sexta-feira, 29 de julho de 2016

Cinco pontos para ficarmos de olho nesta TC

Esqueçam Tannehill, minha maior preocupação está no Linebackers...

Hoje teve início mais uma Trainning Camp do Dolphins, a décima da história deste Blog, que completará nove anos amanhã. Das nove anteriores apenas uma terminou com ida a post-season, a segunda em 2008. E não venham colocar culpa no Blog, porque quando o criei o time já tinha ficado de fora em 2002, 2003, 2004, 2005 e em 2006. A verdade é que eu não tenho a menor confiança de que este ano seja diferente. E vou listar meus cinco pontos em qual me baseio para dizer isso, mas que - caso eu esteja errado - podem até nos conduzir de volta aos Playoffs, embora eu duvide que isso venha acontecer.

  1. A qualidade(??) dos Linebackers. Não tenho lido muito - além de um Blog comercial eu estou trabalhando em uma Campanha Política como Assessor de Imprensa - mas se fizerem uma lista analisando os LBs dos times eu, acreditem nisso, garanto que o Miami vai estar entre os 5 piores, quiçá o pior. Também não pude analisar os outros elencos como faço todo ano, mas convenhamos que o que temos já era insatisfatório ano passado e seguiu praticamente sem reforços, exceto pelo questionável Kiko Alonso, que se fosse bom o Eagles não o teria trocado, não é mesmo? Sendo assim temos pouca margem de melhora, e com um Front Seven sem Olivier Vernon ( possivelmente o melhor jogador que escolhemos em 2012 ), as chances de que o defeito fique ainda mais evidente é grande. Porque o Head Coach Adam Gase e o nosso General Manager Chris Grier fecharam os olhos para essa carência é uma daquelas perguntas que, talvez, nunca tenhamos resposta. O setor tem tudo para ser um calo do time;
  2. E o Ataque de Gase, dará certo? Eu disse aqui, quando da contratação dele que não gostara da escolha. Primeiro porque ele tem a fama que tem por ter sido o OC da melhor temporada da história de um ataque que tinha Peyton Manning em estado de graça. Segundo porque no Bears ele tinha Matt Forte, um dos melhores RBs da Liga, e alvos excelentes ( Brandon Marshall, Martelus Bennett entre outros ). E vamos ser sinceros: Jay Cutler é mais QB que Ryan Tannehill, o que não dizer grande coisa para nenhum dos dois, é claro. Mas voltemos a Gase: ele terá aqui um ex-RB em atividade ( Foster ), um segundo anista questionável e um novato que era o terceiro corredor de Alabama e foi escolhido na frente dos outros 2. Se tivesse um Manning de QB, quem sabe... mas ele tem é Tannehill!!! Além disso, e preciso levar isso em conta, Tannehill vai passar pelo seu terceiro Coordenador Ofensivo e sistema de ataque em 5 anos, e isso complica. Mas até que ponto o problema é mesmo o sistema quando em nenhum ele jogou algo que prestasse até hoje? Além disso, o time segue sem TEs confiáveis, o que todos os times de Gase sempre tiveram e o corpo de recebedores é Landry, Parker e... quem mais? O WR de 1,61? Ou o WR que ninguém sabe quem é? Muitas questões, muitas...;
  3. Conseguiremos superar o calendário adverso? Começar jogando as duas partidas fora de casa nem em sonhos é o ideal. Começar encarando o Seahawks em Seattle então... ao menos iremos encarar o Pats em Brady, o que pode ser um alento. Pode ser... no mais, eu mantenho tudo o que postei antes do Draft, até porque o nosso Draft não mudou nada no time, a não ser para pior. Forçando a barra, mas forçando mesmo a barra, um 7-9. E olhe lá;
  4. Que impacto terá a remodelação do Sun Life nas partidas em casa? Ok, eu sei que a torcida responde ao time e que as chances de chegar para a primeira partida em casa 0-2 são imensas ( mesmo sem Brady na semana 2 ), mas o projeto previa não apenas melhores acomodações para os torcedores, mas criar um clima mais hostil aos visitantes. Será que conseguiram? O fato de ter grandes partes cobertas vai ajudar ou atrapalhar ainda mais o time ( se é que isso seja possível );
  5. O desempenho de Tannehill. Não tem como não citar: os Quarterbacks ganham mais porque são os mais importantes dentro de um dos esportes mais coletivos do planeta. E o nosso Tannehill é um dos 10 maiores salários da posição em toda a Liga, mesmo sem sequer chegar perto de ser um Top 10 na qualidade. Temos que lembrar que ele tinha Lamar Miller em ótima fase e mesmo assim o ataque não funcionou. Ele erra passes fáceis, mesmo quando tem proteção, e não passa confiança. Será que ele consegue uma temporada acima da média e entra no seleto grupo dos melhores QBs da Liga? Eu aposto com quem quiser que não, mas é um ponto a ser observado. Adam Gase terá papel crucial nisso, tanto para o bem quanto para o mal.

O que acharam? Comentem, critiquem... a caixa de comentário é de vocês.

Nenhum comentário: