domingo, 6 de novembro de 2016

Week 9: Dolphins 27 x 23 Jets - Aqui não queridinha...

Ele correu 111 jardas e marcou TD e foi um dos destaques da partida
Últimos 10 confrontos em Miami estávamos 2-8. tendo perdido as quatro últimas partidas. Tudo isso agora é passado, porque hoje - com sofrimento além do necessário, batemos a lambisgoia que mais odiamos: o NY Jets. O time agora, quem diria, tem 4-4 ( vencemos as três últimas ) e pode sonhar com uma vaga na post-season.

A minha maior preocupação era nosso jogo corrido - o mais quente da NFL no momento - contra a defesa dos Jets, a melhor da Liga contra as corridas. E no fim, mesmo tendo vacilado em alguns momentos, conseguimos suplantar a defensa dos Jatos. Como a posse de bola ficou praticamente empatada, só posso entender que isso deve-se ao trabalho de nossa OL, que tem melhorado ainda mais a cada partida. Tanto que Ryan Tannehill só sofreu um Sack, mesmo segurando demais a bola e tomando diversas decisões horríveis. Além disso seus números ( 17/28 para 149 jardas e 1 Touchdown ) estão longe de animar quem quer que seja. Já o nosso RB terminou com 111 jardas em 24 carregadas e também anotou um TD, no primeiro tempo.

A defesa foi bem até a segunda página. Obteve duas interceptações, sackou Fitzpatrick 3 vezes ( Wake com 2 e Suh ), praticamente anulou Brandon Marshall ( 6 recepções para 45 jardas ), mas cedeu muitas conversões de terceiras descidas e tomou mais first downs e jardas do o nosso ataque arrancou dos Jatos. Um bom desempenho? Não, um time com um QB mais confiável teríamos perdido.

Mas o lance da partida foi o retorno para TD de Kenyan Drake de 96 jardas. Foi um momento crucial, porque o Jets tinha acabado de virar o placar para 23x20 após pegar a bola dentro da red zone depois de bloquear um Punt de Matt Darr. O retorno nos deu a vantagem e jogou um balde de água fria no rival.

Agora o time está com 4-4. E podemos sim sonhar com a post-season. Se iremos a ela ou não, é outro papo. Mas ganhamos o direito de sonhar. E claro, o Jets já pensa em 2017. E nada pode ser melhor do que isso... tá, vencer o Super Bowl é, mas acho que todos entenderam o que eu quis dizer.

2 comentários:

Marcel Kesselring Ferreira da Costa disse...

Eu comentou aqui há anos, mas impressionante como você odeia o Tanehill. Não é um monstro mais é um bom QB. Sou fã dele! E dalhe Dolphins, time que aprendi a gostar pelo saudoso Dan Marino!

Flávio Vieira disse...

olá Marcel, siga passando por aqui e sempre que possível deixando suas opiniões...

quanto ao Tannehill... bom, de fato eu não gosto dele. Deixei isso bem claro antes dele ser draftado. Tem mais emperrado do que ajudado o time. mas tem quem goste.

eu tb torço desde a época do saudoso Dan Marino.