sábado, 16 de janeiro de 2016

Analisando o Elenco: Linha Ofensiva

Desde 2013 que a OL é ele e mais ninguém...
Existem escolhas de primeiro round que deram certo em Miami. A última, tirando DeVante Parker que foi bem no final da temporada, foi a de Mike Pouncey. Escolha acertada e que até aqui entregou tudo o que se espera de um talento nato de primeiro round. Ele foi ao Pro-Bowl em quase todas as suas temporadas e/ou ficou como segunda opção. É o esteio da OL. Ou deveria ser sendo bem mais específico.

Durante os 4 anos de Joe Philbin em Miami - e ele fora Coach de OLs por vários anos - nunca tivemos uma Linha Ofensiva sequer aceitável. Ryan Tannehill é o QB mais sackados nos últimos 4 anos, mesmo não tendo sido o mais sackado em todos os anos. Este ano ele teve a companhia na lista de figuras como Aaron Rodgers e Russell Wilson, o que prova que só OL ruim não é desculpa para temporada péssima do QB ( basta ver os números de Wilson e Rodgers e onde estão os times na temporada ). A real é que diversos dos sacks sofridos em 4 anos foram culpa de Tannehill e dos Coordenadores, que insistiam em armar jogadas onde um OL Top era necessária. Em suma faltou inteligencia a Tannehill, Sherman e Lazor. Os dois últimos estao fora do time, já o primeiro...

Nós temos dois Tackles que não rendem: Branden Albert fica mais fora do que em campo e Ja'Wuan James é um talento de segundo round escolhido - erroneamente - no primeiro. E que mesmo assim atua abaixo do esperado, o que é um feito e tanto. 

Entre os Guards é difícil dizer qual seria a maior decepção, mas eu fico com Dallas Thomas, seguido por Billy Turner. Nenhum dos dois consegue dar sustentação ao jogo corrido e nem ao passe. As outras opções é melhor nem citar para não passar mais raiva.

No Draft eu iria melhorando o setor a partir do segundo round, até porque os dois melhores prospectos de OL devem sair antes de nossa escolha. Mas é fundamental reforçar o setor, que eu até acho que é mais mal treinado do que ruim, mas que mesmo com o melhor Coach de OL não vai virar Top.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Problemas Técnicos

Estrou enfrentando problemas com a Operadora da Internet e por alguns dias o Blog ficará sem atualizações. Muita coisa tem acontecido, já temos perspectivas de quem escolher ( não existe o nome, é claro, mas temos direcionamentos ), temos renovação no Corpo Técnico e etc... Claro que isso é ruim, mas eu espero resolver o quanto antes isso.

Até lá, fiquemos lamentando o contrato insano de Ryan Tannehill e de que nao tenhamos Draftado Derek Carr...

Um agradecimento a vocês...

Quero agradecer a vocês por essa marca alcançada...
Ontem este Blog teve seu terceiro melhor dia em termos de acessos na História dele, que já tem mais de oito anos e meio. Agradeço a todos vocês que entraram no Blog. E isso porque, que coisa, aqui é Blog de alguém que não é torcedor... imagina se fosse. 

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

E nao é que Joe Philbin quis draftar Derek Carr em 2014

A dupla diretamente responsável pelo fracasso dentro de campo...
Joe Philbin deveria ter sido demitido no fim de 2013, quando permitiu que passássemos vergonha nacionalmente por causa do Bullying Gate, que aconteceu debaixo do nariz dele ( e haja nariz neste caso ). Mas, por alguma razão inexplicável, ele voltou em 2014, fazendo outra temporada decepcionante e ainda assim foi mantido para 2015 até ser demitido após a Semana 4, logo após o massacre que sofremos do Jets em Londres. Mas em 2014...

Só que os planos de Joe Philbin era de trocar de Quarterback a partir de 2014. Sim, isso mesmo que você leu: Philbin, que perdera o amigo e Coordenador Ofensivo, Mike Sherman resolvera escolher Derek Carr, atualmente no Raiders. Philbin estava claramente insatisfeito com o desempenho irregular de Tannehill. Acontece que o novo Gerente Geral Dennis Hickey não concordou e draftou Ja'Wuan James ( outro jogador irregular ) e Jarvis Landry ( este sim uma escolha estupenda ). Assim começaram os atritos entre Philbin e Hickey, o que levou o time a duas temporadas melancólicas e com a demissão dos dois e Tannehill com um contrato insano até 2020...

Mas teria sido uma troca boa? Bom, eu creio que sim porque Carr está em sua segunda temporada num patamar bem melhor do que Tannehill estava em 2013. Vejamos os números:



Em 2015 Tannehill só levou vantagem no total de jardas. E isso tendo 3 dos 4 melhores desempenhos em momentos em que as partidas já estavam decididas. Ele perder para Carr em todo o resto. Faria ele melhor do que Tannehill? Difícil saber, mas os números friamente mostram um QB com 8 TDs a mais e apenas 1 intercepção a mais. E lembrando que Tannehill tem o dobro de temporadas que Carr...

domingo, 10 de janeiro de 2016

E temos um novo Coach... e eu não estou nada animado.

Adam Gase assina o contrato....
depois sendo apresentado ao lado do Pateta ( Ross ) e de Tannenbaum
Adam Gase. Guardem este nome, pois ele é o escolhido para comandar outra reconstrução do Miami Dolphins, que será a Nona desde 1988 ( 3 delas com o mito Don Shula no comando ). Gase é muito novo e ainda nao tem um grande trabalho para mostrar. 

Depois de me deixar enganar por ( durante a existência do Blog ) Cam Cameron, Tony Sparano e Joe Philbin, eu me reservo o direito de ficar com os 2 pés atrás. Gase pode até virar uma segunda versão de Don Shula, mas eu acho praticamente impossível. Ele não terá Cap e tem um QB de segundo nível que está no rol dos 10 mais bem pagos da Liga. Algo que não tem solução curta.

Que Gase queime minha língua. Acho que nao irá, mas se o fizer eu ficarei - acreditem - muito satisfeito.