quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Mel Kiper está maluco ao colocar um OT como escolha do Miami Dolphins no Draft?

Stanley na oitava pick?
Mel Kiper. Um nome conhecido por todos os amantes do Futebol Americano. Ele é, discutivelmente, a maior autoridade quando o assunto é Draft. Seus Mocks tem qualidade, fundamento e quase todo ano ele consegue antecipar movimentos que praticamente ninguém mais. Mas acho que ele está dando uma bola fora daquelas ao apontar que o Miami Dolphins cometeria a insanidade de escolher Ronnie Stanley, Notre Dame, no Draft.

Mas ai vem a pergunta do título do post: estaria ele maluco? Pior é que não, o Miami Dolphins é capaz de fazer movimentos assim, eu é que torço que ele esteja 1000% errado dessa vez. Nunca podemos nos esquecer que o Dolphins foi capaz de passar Aaron Rodgers, Drew Brees ( duas vezes ) bem como uma infinidade de grandes atletas para ficar com jogadores medíocres, que jamais foram nada na NFL ( a lista, além de triste, é extensa e não irei citar nenhuma pereba ).

Sendo assim, olhando para esse lista de desastres, escolher um OT quando o time precisa de CB e LB é uma coisa que tem - infelizmente - cara de Miami. Nada contra Stanley, que sim pode vir a ser um OT de elite, daqueles que possam virar até HOF, mas escolher um OT seria o fim da picada. Kiper está, ao listar ele como sendo escolha nossa, apenas mostrando o quão esculhambado é o Miami. Ele disse que a escolha de Stanley faria com Ja'Wuan James fosse descolado para Guard, cobrindo assim 4 das posições da OL, já que Mike Pouncey é segurança como Center e Branden Albert - quando saudável - dá conta da posiçao de LT. 

Mas seria gastar 2 picks em 3 anos com um RT. E, convenhamos, até hoje não engoli a escolha de James, que até aqui não jogou como um jogador de primeiro round. Isso sem falar no caminhão de dinheiro que foi empacado com Albert. Sem falar que usar James como Guard seria tornar a escolha dele ainda mais imprestável.

Kiper arguiu ainda que este é o ano em que Tannehill precisa mostrar a que veio. Aqui é outro erro dele, porque Tannehill já é isso ai que temos e não vai melhorar nada. O time precisa, portanto, de um esteio na defesa e esse Draft tem ótimos nomes para isso. Deixar isso passar para tentar tornar melhor um QB horroroso é seguir errando. Erro cometido em 2012 e que desde então gerou uma infinidade de outros erros. E que, pelo visto, vai seguir produzindo outros...

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Dolphins assina com um DE da CFL... outro Wake?

Ckeyon Laing foi contratado... será ele um novo Wake ou um Messam?
O Miami Dolphins anunciou hoje a contratação do DE Clayon Laing. Quem? Pois é, praticamente ninguém ouviu falar dele, o que é natural. Ele atuava na CFL - Canadian Football League - que tem regras bem diferentes das usadas nos EUA. Ele atuava no Toronto Argonauts e tem 25 anos. Ele assinou por 3 temporadas e atuou como universitário por Iowa State.

Ano passado ele conseguiu 41 tackles, 9 sacks e 2 fumbles forçados. Chamou a atenção de diversas equipes, mas disse que atuar ao lado de Cameron Wake fez ele escolher o Miami. Lembrando que temos também um exemplo de insucesso em jogadores vindo da CFL: Jerome Messam, RB contratado anos atrás e que não deu em nada...

Eu não sei nada Clayon Laing, mas espero que tenham feito uma boa análise. Aguardemos.

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Qual seria a maior necessidade do elenco?

Seria este Gatar a chave para o sucesso?
Quando fala-se de Draft mais do que saber escolher bem ( o que não sabemos ) é saber desenvolver o que se escolhe ( o que sabemos menos ainda ). Vontae Davis é discutivelmente um dos 10 melhores CB da Liga, Sean Smith pode entrar na lista de Top 15 com uma certa forçada de barra e por ai vai. Mas os dois jamais renderam bem em Miami. Porque? Ora, porque times vencedores conseguem desenvolver talentos ( vide Pats e o Seahawks ). E, obviamente, estamos quilômetros de distancia de sermos um time vencedor.

Diante de disso vem a pergunta: qual é a maior necessidade do elenco atual? Claro que não falarei QB, porque o nosso atual Starter - apesar de sofrível - tem contrato ( insano ) até 2020. Vamos em ordem de necessidade as posições mais carentes:
  • Corneback. Para mim é a maior necessidade, ainda mais numa divsao onde Tom Brady lança entre 35 e 50 TDs quase todo ano, onde atua Brandon Marshall e o Bills tem um Sammy Watkins. Grimes, como disse em outro post, serve para ser um CB#2, mas não tem como ser mais o principal nome do setor. Sendo assim, e dado que não temos nenhum talento pedindo passagem, escolher um CB é a prioridade número zero. Hargreaves III, além de ser da Flórida, tem o potencial para ser o nosso Grimes do futuro;
  • Guard. Eu digo que nem com a melhor OL do mundo Tannehill vai virar estrela, mas aqui a questão é um pouco além disso: o jogo corrido precisa de ajuda e não temos Guards que possam fazer isso, mesmo após anos e anos gastando picks no Draft. Parece-me que ter um Guard entre os 10 melhores da Liga uma prioridade urgente. Vadal Alexander parece ser o melhor prospecto, mas seria um reach insano escolher ele em nossa pick, só com uma ( ou mais ) Trade Down;
  • Linebacker. Nosso setor é ruim ou não? Para alguns, e existem exemplos disso, os jogadores podem formar um setor de qualidade desde que bem treinados. Eu não duvido disso com certeza. É muito possível que o setor melhore em 2016, mas... melhor trazer qualidade é melhor, não é mesmo? Claro que podemos escolher em middle rounds, mas se tivermos chances de catar um dos dois melhores talentos ( Jack ou Smit ) nao podemos perder a chance.
Fora dessas 3 posições, salvo alguém que tenha caído demais, vide um OT ( Tansil ) ou um DL ( Buckner ). E ai o que acham? Concordam ou discordam?