sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Chegar é uma coisa, ficar é outra...

E enfim chegamos... e se a luta foi árdua para chegar, mais ela será para permanecermos. Abaixo as tradicionais imagens tiradas do Site da NFL:


Como é bom, finalmente. ver nosso logo ali entre os que jogariam o Wild Card. Mesmo que como Seed 6 é uma alegria imensa vê-la naquele lugar. Mas, é claro, manter-se na zona de classificação será duas vezes mais complicado do que foi até agora. E tudo passa por nossa ida Baltimore no domingo, às 16:00h ( horário de Brasília ). 

Vencer é o suficiente para ficarmos no posto, mas até perdendo será possível permanecer como Seed 6, desde que o Broncos não vença sua partida. O problema é que eles encaram o saco de pancadas dos Jaguars. Mas é fora de casa e eles não terão o QB titular, Trevor Siemian. Vai que Jacksonville consegue vencer uma, não é mesmo?

Outro ponto é que o Pats segue 2 partidas na frente, mas eles recebem os Rams e devem surrá-los sem grandes dificuldades. Eles, contudo, perderam o seu jogador mais impactante, até mais do que Tom Brady: Rob Gronkowski. Sem ele em campo o time não é tão dominante no ataque, uma vez que a defesa não é de altíssimo nível. Vai que ele perdem uma partida a mais do que nós até a semana 17? Sonho por enquanto, mas vai que rola...

Agora é pensar em vencer o Ravens, porque na semana seguinte teremos o Cardinals que poderá ou não ter mais chances de post-season. Passando essas duas partidas, já teremos conseguido um feito e tanto: ficar com mais vitórias do que derrotas pela primeira vez desde 2009. Mas é claro, queremos mais. 

Em tempo, Branden Albert e Laremy Tunsil talvez joguem no domingo, mas Pouncey está fora da partida. Quem também é dúvida é DeVante Parker, mas Adam Gase disse que o WR evoluiu muito nas últimas horas. Com os 3 crescem bem as chances de vencermos em Baltimore. E isso agora é essencial para voltarmos a Post-Season...

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Power Ranking do site da NFL tira Dolphins do Top Ten. Estaria certa essa movimentação?

Está equipe é, de fato, uma Top Ten? Boa pergunta...
Power Rankings são complicados para se fazer, porque é muito mais do que enumerar os times pela campanha ( fosse assim ninguém faria ), é preciso analisar quem está em alta e que mesmo com uma campanha negativa esteja melhor que outra com mais vitórias, mas vencendo na base do sabe-se lá como. E é aqui que entra o nosso Miami Dolphins...

Peguemos o caso do adversário da semana passada: o Rams. Quase não vencíamos uma equipe claramente mais fraca, com um QB rookie e que vem penando na temporada para conseguir marcar TDs. Esta semana perderam pros Saints por 49x21. E olhemos para nós mesmos: quase perdemos para o Niners, com 1-9 e um histórico na temporada de perder por mais de duas posses e que, por um tackle, quase levava a partida para o Overtime. Os mais otimistas - com razão - colocariam o time entre os 10 porque venceu 6 partidas seguidas, está entre os 6 classificados da AFC para os Playoffs e que de um jeito ou outro tem vencido. Aqui é a questão: isso é suficiente para o Top Ten?

Lembremos que se colocarmos apenas os times com vaga na post-season, sobrariam 2 times ( são seis por conferência ), mas como eu disse PR não é apenas elencar os primeiros da tabela. Sendo assim - e por sermos o sexto e recém entrado na fase de classificação - não vejo qualquer problema de que o site da NFL tenha nos tirado do Top Ten ( clique no link e analise ). Olhando para as atuações em si e de como quase perdemos as duas partidas é algo natural. Existem times que venceram adversários mais duros e com mais facilidade. O importante aqui é ficar perto e no fim, se classificar.

E claro que se batermos os Ravens fora de casa, todos os analistas entenderão - mesmo que vençamos de força suada - que este time é de verdade. Depende apenas de nós termos uma vaga na post-season. E contrariar os analistas. Algo que fizemos em 2008, só para lembrar...

domingo, 27 de novembro de 2016

Week 12: Dolphins 31 x 24 Niners - Haja coração, amigo...

Resumo da partida: no limite... mas vencemos
Parafraseando Dadá Marvilha, "não existe vitória feia. Feio é não vencer" ( a frase original é "não existe gol feio, feio é não fazer gol" ). E a vitória de hoje pode não ter sido exatamente feia, mas esteve longe de ser bonita e grandiosa. Quer dizer, até esteve perto mas os apagões tanto na defesa quanto no ataque, insistem em acontecer e depois de fazer 31x14 vivemos o maior deles. Antes de falar do final da partida, quero dizer uma coisa: como é bom vencer 6 partidas seguidas. É bom demais, é maravilhoso... 

Quem, como eu, não pegou o começo da partida ficou com medo de um tropeço em casa quando viu o 7x0 no placar. O ataque não se mexeu no primeiro quarto e a defesa parecia com uma letargia de outros tempos. Sorte que o Niners não entrou na partida com 1-9 a toa. Quando veio o segundo quarto, ai o Dolphins das últimas 5 semanas disse presente: negando tudo para o ataque dos Niners e conseguindo tudo no ataque. Viramos com facilidade para 14x07 e tudo parecia caminhar para uma tarde gloriosa no quente sul da Flórida. Parecia...

Na volta do segundo tempo, interceptação em Colin Kaepernick e bola perto da Red Zone. Poderia ser o ponto de exclamação, mas... é o Dolphins, não podemos esquecer disso. E após algumas escolhas questionáveis, veio o Fiedl Goal e 17x07. Só que ai o ataque do Niners deu sinais de vida e fez um Touchdown, encurtando o placar, para 17x14. Só que Kenyan Drake fez um retorno lindo para 78 jardas e deixou o time perto de, outra vez, matar a partida. Mas o velho ( ou o verdadeiro, vai saber ) Tannehill apareceu e com um sack onde prendeu demais a bola, o time saiu da FG range. 

O ataque do Niners saiu após um 3 and out e ai um pouco de magia apareceu. Com corridas e passes certos, Tannehill foi movendo o ataque até dar um passe preciso para DeVante Parker, que estava excelente na partida. Por falta de sorte ele caiu com a mão fora do campo após segurar o passe marcado por 2. No lance seguinte, após desafio vencido por Chip Kelly, Tannerhill deu outro passe no mesmo local, Kenny Stills segurou a bola, fintou o Safety Anthony Bethea e correu para end zone. fazendo 24x17. A defesa segurou outra vez o ataque de San Francisco e...

Tannehill comandou mais um drive para Touchdown ( o terceiro dele na partida ) e deu um passe sem grandes pretensões para Leonte Carroo e o novato fez o TD, com uma grande ajuda do marcador, é claro. Neste momento o placar mostrava 31x14 e parecia definitivo. Mas Kaepernick comandou um drive com jogadas malucas e acertou um passe de 1 jardas para Torey Smith levar o Niners para 21 pontos. Quando o nosso ataque não andou em campo, Kaep quase conseguia outro TD, mas ficou apenas no FG e placar em 24x31.

E o nosso ataque? Simplesmente parou. Muito porque DeVante Parker saiu machucado. Mas o time parou a uma jarda de matar a partida. Bola com o Niners e lá vem sofrimento. Primeiro porque, no meio do campo, eles converteram uma 4ª para 15. Depois, outra conversão de 4ª descida e uma catche quase impossível na Sideline, faltando 5 segundos. Byron Maxwell evitou o TD no lance seguinte ao aparecer do nada para fazer uma defesa a lá Neuer. E uma partida que parecia ganha foi para o último Snap podendo ter prorrogação. Com todos os alvos marcados, Kaepernick foi correr e tomou um fatality de Ndamukong Suh. Sensacional e a sexta vitória.

Não é hora de reclamar, e sim de celebrarmos o feito de que após ficar com 1-4 o time tenha chegado a inacreditáveis 7-4. De ver que o time pode atuar em alto nível, mesmo que seja em apenas partes do jogos. Que tem conseguido superar desfalques. Que silenciosamente jogadores do Draft vão dando as caras ( hoje Carroo e Drake ), que Alonso está jogando o fino, que Wake melhora a cada dia, que temos um Parker tornando-se monstruoso e de que Tannehill tem ficado longe do turnovers... enfim, que vamos vencendo. E te cuida, Ravens pois você pode ser o próximo. Eu não duvido de mais nada vindo deste time. E você?

Week 12: Dolphins 14 x 07 Niners ( intervalo ) - Começo ruim, mas o time acordou...

Parker definitivamente está na NFL...
O primeiro quarto foi uma decepção, grande com o Niners vencendo por 7x0 e dando perigosos sinais de que poderia dominar a partida. Sem 3 Starters na OL ( Pouncey, Tunsil e Albert ), Ajayi não conseguia achar os espaços e Tannehill parecia muito mais ansioso do que deveria.

Contudo, no segundo quarto após correções tudo começou a fluir. Dois TDs sem resposta do Niners deram a liderança para o Miami. O primeiro uma corrida contornando a DL de Ajayi e o segundo uma inesperada recepção de Dion Sims ( sim, ele mesmo ). O estrago foi contornado e agora, na segunda etapa cabe a defesa conter as poucas ameaças do ataque.

Se nada de anormal não acontecer, acho que iremos vencer a 6ª partida.