sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Week 8 - Dolphins ZERO x 40 Ravens - O que dizer sobre aquilo que aconteceu em Baltimore?

Amanhecemos todos assim...
Não, isto não é o post da palhaçada protagonizada pelo Miami Dolphins ontem. Isso, se eu fizer, será depois. Aqui é só uma postagem para que, quem quiser, lamentarmos o que tivemos que ver ontem.  Só isso...

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Surpresa em Miami: Byron Maxwell é cortado e David Fales é promovido do Pratice Squad

Maxwell foi cortado em movimento surpreendente...
Com a contusão de Jay Cutler, quebrou algumas costelas, o time precisava se mexer. E como se mexeu: cortamos o CB Byron Maxwell e seu grande salário e subimos o QB David Fales da Pratice Squad. 

Subir o QB era mais do que esperado, o time só estava com Matt Moore e time nenhum da NFL vai para uma partida sem QB reserva. Mas o corte do CB... bom, em tese é uma surpresa, mas que pode abrir espaços interessantes no Salary Cap, que poderia ser aproveitado para assinar com Jarvis Landry um contrato de longo prazo. Se é isso que será feito ou não, é difícil saber... Mas o corte tem sentido: ele não tem atuado bem, ficado até no banco. Mas não deixa de surpreender...

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Vencer é bom, de virada mais ainda... mas fazer tudo isso em cima dos Jets é bom demais!!!!

 j
O jogo foi tão louco que esse lance terminou em recepção!!!
Sou obrigado a reconhecer: eu jamais imaginei que o time estaria com 4-2 na sétima semana ( contando já com a folga forçada na primeira semana ). Acho que poucos esperavam que com Jay Cutler de QB o time conseguiria vencer 4 na temporada inteira. Mas eis que estamos com 4-2 ( e como os Buccs não está assim uma brastemp, o time poderia estar com 5-2 ), e seguimos na zona de classificação para a post-season. Claro que todos sabemos que a primeira metade é mais fácil ( ou menos complicada ) que a segunda parte, mas sejamos francos: dá ou não para sonhar com 10-6 com atuações como a de ontem, tirante a defesa do primeiro tempo?

Antes de passar para a parte boa, tenho que lembrar que o time segue tendo espasmos assustadores durante a partida, que deixam qualquer um fora do sério. Tomar 209 jardas e 4 TDs de um QB All-Star seria aceitável... mas de Josh McCown?? Ai ferra. Ficar 14 pontos atrás de time SB Contender como os Falcons é ruim, mas não absurdo, mas dos Jets é tenebroso. Reitero: não temos time para ficar virando partidas semana atrás de semana. É um fato, não um gosto. Adiante...

Dito isto, vamos ao que de bom/ótimo aconteceu. Primeiramente a boa atuação de Matt Moore. Disse quando contrataram Jay Cutler que ele nada acrescentava ao tipo de QB que Ryan Tannehill é e muito menos era melhor do que Moore. Ficou provado ontem, que eu talvez tenha razão. Ele entrou frio, sem treinar com os titulares e demorou um pouco para engrenar, lançou um interceptação, mas quem ficou surpreso com isso? Se ele não as lançasse, seria Starter, certo? Mas foi como ele tratou o resto da partida, sobretudo o quarto período que encheu os olhos. E detalhe: Jay Cutler foi bem na partida, não um desastre. Mesmo que a interceptação dele poderia ter sido evitada, ele estava no buraco e o passe tentado teria rendido várias jardas. Acontece e mais uma vez: ele estava aposentado por algum motivo, não é mesmo?

Chegamos então aos WRs. Que coisa linda fizeram Jarvis Landry e Kenny Stills. Um melhor que o outro, cada um com várias jogadas dinâmicas, com recepções incríveis ( a da foto mesmo foi espetacular ) e com 3 TDs fundamentais para a vitória. Destaque também para o esforço de Jay Ajayi, que mesmo não produzindo muitas jardas, seguiu batalhando em suas 20 tentativas de corrida( tratarei disso durante a semana ), sendo fundamental para cansar a defesa dos Jets. Fasano também apareceu na hora certa, para marcar um TD importantíssimo.

A defesa tem, como sempre, ser dividida entre a DL e os outros. Por mais que tenham subido de nível no segundo tempo, foi a DL o ponto de desequilíbrio do setor, com pressões e sacks. E quem se destaca, mais uma vez, é Cameron Wake, Um líder nato, doa-se totalmente em cada snap e ontem conseguiu 2,5 sacks, fora pressões e mais pressões em McCown. Aos 35 anos já tem 6 sacks, um por partida e se mantiver a média recente... Ndamukong Suh foi preciso, embora siga cometendo suas faltas desnecessárias. Os LBs foram melhores nesta partida, mas existe um fosso que eles precisam superar. A secundaria estava sendo facilmente queimada, mas subiu o nível no segundo tempo, mas também precisa melhorar. E muito.

No mais, uma vitória marcante, que pode realmente sinalizar uma mudança de paradigma na temporada. Na quinta teremos os Ravens, em Baltimore, numa partida que está longe de ser fácil, mas se o time jogar os 60 minutos em bom nível, temos uma chance real de vencer. Depois de ontem, fica complicado pensar o contrário...

domingo, 22 de outubro de 2017

Week 7: Jets 28 x 31 Dolphins - Aqui não, sua lambisgoia!!!!

Landry e Stills mostraram quem manda no Hard Rock Stadium...
Definitivamente a temporada de 2017 não é uma temporada comum. Primeiro passamos 5 partidas sem marcar TDs no primeiro tempo. Depois conseguimos a maior virada de nossa história semana passada contra os Falcons, tirando uma desvantagem de 17 pontos. E hoje, conseguimos marcar pontos ( 14 para ser preciso ), mas tomamos 21 e o resultado não parecia nada animador. Tomamos mais um TD e com 28x14 muitos, eu incluso, desistiram da partida. Mas esta realmente não é uma temporada qualquer...

Com atuações monstras da defesa e de Matt Moore ( que entrara no lugar de Cutler graças a contusão ), o time dos Dolphins viraram a partida faltando menos de 1 minuto pro fim, após uma interceptação milagrosa de Bobby McCain que deu-nos a chance de chutar um FG e vencer a partida.

Com o resultado chegamos a uma campanha de 4-2 e se os Falcons derrotarem os Pats amanhã... bem, seremos líderes da divisão. Um resultado bastante plausível embora pouco provável. Além disso, deixamos nossos mais odiados rivais com 3-4 e uma campanha negativa. como disse no texto anterior a partida, evitamos uma dolorosa varrida. E agora podemos olhar para frente, sonhando até com post-season. Quem diria não??

Amanhã, uma análise mais detalhada da partida e as atuações.

Week 7: Jets x Dolphins - Vencer é a única opção...

Jarvis Landry precisa ser bem acionado amanhã...
Amanhã no Hard Rock Stadium o Miami Dolphins precisam definir o que querem da temporada 2017: sonhar com alguma coisa ou pensar em 2018. Porque, convenhamos se perdemos duas vezes para o NY Jets é o caso de largar o ano e mais uma vez olhar para Free Agency e outro Draft.

Temos uma chance de seguir sonhando, pois com 4-2 o time permaneceria entre os classificados para a post-season, e como tem uma partida a menos que todos os rivais da divisão, temos como terminar a rodada na liderança desde que os Falcons vençam a revanche contra os Pats. Sonhar demais? Depende de qual Dolphins vai a campo amanhã: o time preguiçoso das partidas contra Jets ( em NY ) e os Saints ou a equipe vibrante dos segundos tempos das partidas contra Chargers e, sobretudo, diante dos Falcons. 

Não será fácil, disso eu tenho certeza. A equipe de NY foi garfada ( que novidade ) diante dos Pats na semana passada e estão jogando bem melhor do que qualquer um poderia esperar. Nós sabemos muito bem disso, acho que ninguém esquecerá tão cedo. Para vencer a receita é entrar ligado na partida e jogar com a intensidade demonstrada no segundo tempo contra os Falcons.

Claro que correr com a bola com nosso grande Jay Ajayi e a DL pressionar Josh McCown são as chaves básicas para vencermos. Se Cutler ficar longe dos turnovers e a secundária não for uma peneira, bem melhor. E se os LB puderem ajudar a tarefa ficará menos árdua. E se o time precisar, todos sabemos, Jarvis Landry é uma bola de segurança. Ele não nega fogo, nunca!!!

Com 4-2 e uma partida a menos, teremos o que fazer na temporada. Mas uma derrota encerra toda e qualquer chance de post-season. Porque ser varrido pelos Jets não pode credenciar equipe alguma para disputar algo. Além disso, vencer significa manter a honra de não ser varrido.