sexta-feira, 30 de março de 2018

Quando o time pensa uma coisa e faz outra completamente diferente

Assim ficamos todos quando ele foi anunciado...

O Miami Dolphins é um especialista em cometer erros. Nesta off-season cometemos tantos que é até complicado resumir todos num único post, mas os mais destacados envolvem a saída de Jarvis Landry e a sua ( não ) reposição, passando pelos cortes de Ndamukong Suh e de Mike Pouncey e terminando com a contratação de Brock Osweiler. Sim, não faz qualquer sentido contratar um QB pior ( e forçando bem a barra ) ou parecido com nosso Starter, que já não é lá essas coisas.

Fosse só pela assinatura em si, já seria bem complicado encontrar uma justificativa para esta contratação. Mas, tem mais: o time tem demonstrado interesse incomum em Baker Mayfield, QB de Oklahoma. Acompanharam de perto ele no Combine, foram no Pro-Day de Oklahoma e jantaram com ele semana passada. Se existe tantos contatos, deve-se entender que pretendem escolhê-lo, certo??

Imaginemos que, o time escolha Baker Mayfield, QB de Oklahoma. O time teria para a posição de QB: Ryan Tannehill, David Fales, Brock Osweiller e Baker Mayfield. Isso é plano para uma equipe que se pretende vitoriosa? É óbvio que não. E se o time não pretender draftar Mayfield, porque tantas reuniões e encontros com o jogador? E fazer tudo isso e não escolher o QB, não pode azedar o clima no vestiário, porque demonstraria uma falta de confiança em Ryan Tannehill, que acaba de re-estruturar o contrato?

Focando em Brock Osweiller, eu não vejo nenhuma razão para ser contratado. O time tem um reserva que conhece o sistema ( Fales ) e ele não é melhor QB do que Tannehill, portanto não chega para tomar-lhe o posto. Se levarmos em conta que Tannehill volta de séria contusão e pode oscilar muito na volta aos gramados, a contratação de Osweiller não tem sentido algum. Um dos motivos citados é que ele... adivinhem só, trabalhou com Adam Gase. Seria apenas mais um com este histórico depois de Julius Thomas, Jay Cutler...

E tem a questão do vestiário. Não me digam que isso não pode piorar o vestiário, porque é claro que pode. E com 2 QBs, considerando que Fales voltasse para a Pratice Squad, em condições de brigar pelo posto uma volta insegura de Ryan Tannehill provocaria cobranças de uma troca e isso não ajudaria em nada no clima. Lembrando que a saída de Landry e de Ajayi seria para melhorar o clima no vestiário. Pode existir algo mais sem sentido do que isso? Eu duvido...

Para finalizar a analise da contratação de Osweiller, tem a questão do CAP: o time não manteve Landry por causa disso, cortou Suh e Pouncey para liberar espaço no Teto Salarial para assinar com Osweiller? Não tem sentido algum. A não ser porque é o Miami Dolphins. Nunca nos esqueçamos de não existe limites para nossa incapacidade...

Nenhum comentário: