segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Pílulas do dia seguinte: O que fica de bom de 2018?

Mais uma temporada repleta de decepções
Tem coisa mais dolorosa do que abrir uma temporada 3-0 e ainda assim ficar fora dos Playoffs pela nona vez em 10 anos? Ver o time conseguir a proeza de vencer apenas 4 jogos em 13 é lamentável, é de deixar todos com raiva. Mas ontem, no Sunday Night vimos algo pior: os Colts se classificarem após abrirem a temporada com 1-5, bater os Titans ( na verdade massacrar ) e chegar à 10 vitórias. Sim, o time de Indianapolis conseguiu vencer 9 partidas seguidas. Pois é...

Na partida de ontem, espero, tenhamos visto a última partida de Ryan Tannehill. Que em 11 partidas em 2018 não chegou nem às 2 mil jardas, ficou com 17 TDs e 9 Int. Mas o Rating foi alto, acima dos 90 pontos. Mas quem o quer em 2019? Acho que ninguém ou quase nenhum torcedor. Corre no Twitter neste momento que Adam Gase foi demitido. O que é o correto... mas os rumores do substituto, são de tremer de medo a espinha: Rex Ryan. Sobre a troca de Head Coach e seus Coordenadores, falo mais tarde quando vier o comunicado oficial do Miami Dolphins.

Mas e a pergunta título do post? De bom mesmo poucas coisas aconteceram. Dentre elas a prova de que escolhemos bem no Draft, com Minkah FitzPatrick se provando, com Jerome Baker conseguindo firmar-se como Starter e ainda arrumando um Kicker seguro em Jason Sanders. Temos Mike Gesicki que ainda pode render e Kalen Ballage que podem evoluir. Além destes Cornel Asmostrong tem rendido bem nos Special Team e Durham Smythe tem sido destaque nos bloqueios. Outro draft com tal boa qualidade de escolhas, quem sabe dê para ser bem competitivo em 2019.

Este não será o post final de 2018. Mas se você ler apenas este antes de cair na farra de final de ano, um Feliz 2019 para todos os leitores do Blog.

Nenhum comentário: