segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Pílulas do dia seguinte: A defesa deu as caras, mas o ataque...

Darnold sofreu a partida inteira, com pressão e interceptações
como nesta de Kiko Alonso, a primeira do dia
Nosso QB não lançou nenhuma interceptação e nenhum TD também
Velhinho Frank Gore segue sendo utilizado demais, com 20 corridas para 53 jardas
E Jerome Baker fez o TD da partida, em retorno de interceptação

O que acontece quando um time vence 5 jogos em 9 partidas e é o primeiro time fora dos classificados para a post-season e ninguém acredita no time? Se esta equipe for o Miami Dolphins, é apenas o curso natural das coisas. Somos uma equipe 5-4 que poderia perfeitamente estar 2-7. Ou com um QB excelente, um 7-2. Mas não temos um e por isso ano após ano o time é o que é: um time 7-9. Adiante...

Não vi a partida de ontem, mas algumas coisas precisam ser ditas:
  • Porque Kenyan Drake não corre? Olhando as corridas do Miami existem uma desproporção terrível entre as corridas, com Frank Gore correndo 20 vezes e Drake apenas 3. E Ballage apenas 1, para -2 jardas. No total foram 61 jardas conquistadas em 24 corridas. E se levarmos em conta que Gore tem 35 anos... correr 20 vezes é capaz de estoura-lo em algum momento da temporada. E precisaremos dele correndo bem, mas com poucas carregadas. E Drake apenas com apenas 3 corridas é surreal.
  • Brock não errou. Isso é o suficiente? Partidas sem grandes erros, com alguns acertos. Assim tem sido o já até longo período de Brock Osweiller no comando do ataque de Miami. Mas não é, claro, o suficiente. Precisamos de mais do que isso, mas será que ele pode dar mais do que tem feito? Creio que não. Ele é isso e exigir mais não é uma tática, porque ele não poderá entregar. E com ele provavelmente não iremos a post-season, mas também não estamos passando grandes vergonhas.
  • Só a defesa salva. Olhando para os Stats da partida fica evidente que só um setor esteve em campo. O ataque foi inoperante, como todos sabemos, mas a defesa... pressionou de todas as formas possíveis e imagináveis o rookie Sam Darnold. Que tirante as 4 interceptações até que foi bem... kkkkkk. Falando sério, foi um massacre. Teve de tudo: além das interceptações, teve 4 sacks e 6 Tackles para perda. Uma atuação de gala, é claro. Mas enfim quanto disso foi fruto de uma grande atuação ou fragilidade do rival? Não me entendam mal, eu não estou minimizando ou desfazendo da atuação que foi boa, mas sim apenas buscando manter os pés nos chão. Até porque contra os Texans e Lions o setor não foi tão bem assim.
  • Porque Jones saiu de campo ontem? Existem algumas versões e nenhuma delas é boa para o Miami. Elas vão de uma simples insatisfação momentânea até uma briga feia com Matt Burke, devido as insistentes substituições em Snaps. Cameron Wake foi questionado sobre um abraço mais "apertado" no amigo e disse apenas que "é uma coisa entre ele e eu". Quando o repórter repetiu a pergunta, a resposta foi a mesma. Enfim, existe algo errado no setor e não é apenas um piti. Estamos falando de um All-Star que sempre deu tudo o que tinha em campo. Espero que não seja nada demais, mas em se tratando de Miami...
No domingo temos uma viagem complicada para Green Bay. Onde iremos encarar uma equipe que ontem quase vencia os Pats em Foxborough. O que não conseguimos nem passar perto de fazer desde... o Wild Cat de 2008. Em tese, é uma derrota mais que certa. Mas este Miami é expert em vencer partidas complicadas assim para perder para times meia boca. Algo bem comum, como todos estamos carecas de saber.