terça-feira, 3 de setembro de 2019

Tankar ou não Tankar???

Coach Flores segue, tentando, a negar o óbvio...
O que pensar dos Dolphins após o fim da pré-temporada que não seja a palavra: TANK? O time livrou-se de 3 jogadores Starters de sábado para o domingo. Foram 3 Starters, o que é muita coisa. Além disso tivemos cortes de jogadores que pareciam consolidados em Miami, como John Denney. Fizemos contratações via trade de 2 Guards Zé das Couves. Já demitimos nosso Coach de OL, gastamos picks para adquirir um QB que agora é reserva.

Nosso Head Coach, Brian Flores não pensa assim. Segundo ele, o time brigará forte para vencer todas as partidas e acredita na qualidade do seu elenco. Me desculpem quem pensar o contrário, mas ele está falando pra fora. O time está num claro Tank, mas claramente não vai assumir, porque fica feio. E sejamos francos: se o time vencer mais de 4 partidas ficaremos todos bem chateados.

E o amigo leitor, o que acha: estamos ou não Tankando??

domingo, 1 de setembro de 2019

Dolphins troca Kiko Alonso com os Saints por outro LB

Alonso agora está nos Saints...
Miami não parou de mexer no elenco e fez outra trade: mandou Kiko Alonso para os Saints e recebeu outro LB, Vince Biegel. Foi uma troca mano a mano, sem nenhuma outra compensação. Em um primeiro momento pode parecer uma troca sem sentido, de fato parece, mas o Miami está limpando de vez o Cap Space para 2020. Quando o time deve entrar com tudo na Free Agency. Alonso jogou bem em suas três temporadas em Miami, mas nunca demonstrou ser o jogador capaz de elevar o nível de seus companheiros.

Agora ele é problema dos Saints. E nós temos mais CAP para o ano que vem. 

Miami tem muitas picks nos próximos Drafts, mas saberemos como usá-las?

Tunsil nos rendeu 3 picks...
Muito tem sido falado sobre a Trade que levou Laremy Tunsil para os Texans por duas escolhas de primeira rodada, uma de segundo e mais dois Zé das Couves ( além de nossa escolha de quarta em 2020 e a sexta em 2021 ). Temos agora 4 escolhas de primeira rodada e 4 de segundo nos próximos drafts. Tudo muito bom na teoria, mas teremos capacidade para aproveitá-las?

Dado o histórico nosso em Drafts, a resposta mais fácil é não. Esta franquia tem uma lista extensa de erros absurdos em Drafts, um deles na equipe ainda: Charles Harris em 2017. E posso lembrar de que DeVante Parter também pode entrar na conta. De acerto recente, além de Tunsil que agora foi embora, temos Minkah Fitzpatrick. E só. Em termos de segunda rodada, os últimos grandes acertos foram Xavien Howard e Jarvis Landry, que está nos Browns.

Logo não é por termos muitas picks que passaremos a ter um equipe forte em 2022. Não temos esta certeza, é claro. Contudo, é preciso pontuar que pela primeira vez desde o fim da era Marino o time realmente assume que fará uma temporada nula em busca de dias melhores. O Miami ficava numa empáfia de nunca fazer isso, sempre era na base do vamos vencer agora. Critico, e o tempo tem me dado razão, a trade por Rosen mas os outros movimentos vão no sentido de ser uma temporada de altos sofrimentos para que em 2 temporadas o time possa viver dias melhores. E é claro, tentando vencer todo ano sem ter condições para isso, o time só aumentava a dor da torcida. Agora, ao menos, sabemos que a temporada será dolorosa.

Mas será que em 2022 o time estará mais forte? Porque as chances são grandes de aparecerem mais Harris ou mais Fitzpatricks?? O histórico recente não nos permite ficar animados em excesso. Mas ao menos existe uma mudança de rumos clara aqui. Se não der certo, vai doer demais, mas doeria do mesmo jeito se seguíssemos o rumo tomado nos últimos 20 anos.