quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Week 2: Chargers 17x19 Dolphins - Ajayi carrega o piano e nos coloca na liderança da AFC Leste

Ajayi é o cara...
Primeiramente, um pedido de desculpas: estou em Curitiba, a serviço, e não pude ver o jogo no domingo, porque estava viajando, voo atrasou e eu só cheguei no Hotel, pregadaço, depois das 03:00 da madrugada. Assim não puder fazer o que planejara, que era escrever no domingo a noite. Acontece, é da vida. Adiante... E sim, sobre Timmons e a troca com os Saints eu falo quando tiver tempo.

Segundo que existem 3 maneiras de ser ver a vitória ( e a liderança da AFC Leste!!! ) conseguida diante dos LA Chargers ( como é complicado não falar San Diego ). Vamos a elas:

  1. Vencemos e pouco importa como isso aconteceu. Vencer é o objetivo de todo time da NFL. Olhando por este prisma, os nossos defeitos poderão ser corrigidos e nossas virtudes melhoradas;
  2. Vencemos mas o rival errou 2 FGs e fez a festa na nossa secundária e LBs. Sendo assim, foi um dia ruim ou será uma tônica na temporada? Aqui cabe outro questionamento: como pode que estes 2 setores eram os mais fracos do time em 2016 e seguirem sendo duas porcarias? Entenderam agora porque eu critico tanto nossos Drafts? Desde quanto tempo que eu clamo por LBs e o time tem hoje um setor que parecer ser PIOR do que foi em 2017? Assim não dá. A secundária carece de qualidade, mas tem quem ache Xavien Howard um novo Richard Sherman. Por estre prisma temos pouco o que comemorar, porque não será todo jogo que erraram tantos FGs assim e contra times mais fortes, o estrago tende a ser maior;
  3. Vencemos e apesar da defesa ( tirando a DL ), o ataque andou - ao meno no segundo tempo - e Cutler mandou muito bem e Ajayi provou que pode ser o grande RB que deu as caras em 2016. Não posso negar que a atuação de Cutler superou TODAS as minhas expectativas. Parecia que era nosso QB a anos e conduziu bem o ataque, com um normal conservadorismo no começo e com frieza assustadora no final. Ajayi correu muito ( no bom e mal sentido ) e disse: eu estou aqui para fazer história. E para isso, a OL parecia coisa de time Super Bowl Contender. Parecia, mas não é ( igual Denorex... eita, acho que ninguém que vai ler este vai entender esta!!! ). Contudo foi uma boa estreia. Landry, Stills e Parker mostraram o que podem fazer e isso foi bom. Por este prisma, podemos esperar o ataque vencendo alguns tiroteios, mas não na casa dos 30 pontos. Mas, podemos vencer.
Existe um outro dado, que sei muitos não devem concordar comigo: a atuação de Cutler mostrou que Ryan Tannehill não é isso tudo. Ou alguém ai realmente acha que ele conseguiria muito mais do que Cutler? Um TD a mais? 2 FGs a mais? Venceríamos mais folgados, é claro. Mas isso valeria os 22,5 milhões que ele tem direito em 2018? Não estou cravando que ele seja cortado, mas devemos sim observar com carinho como Cutler vai se poder durante o ano. Porque se um QB  aposentado conseguir levar este time a post-season, o tal "frachise QB" teria que levá-lo mais longe. E duvido que ele seja capaz disso. Mas eu falo nisso durante a semana...

Por enquanto, estamos na liderança ( como não perdemos ). Domingo é contra os Jets e vencer é mais do que necessário, é obrigação. E, claro, gostaria de ser com qual visão os amigos se identificaram...

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Feliz 56 anos para Dan Marino

A Lenda está ficando mais velho...
Os mais novos não fazem ideia do que foi Dan Marino. Seus números - excepcionais - não representam a dimensão que Daniel Constantine Jr tem para o Miami Dolphins e uma transformação na NFL. Até a chegada dele na NFL, os QBs não eram vistos como hoje em dia. Nenhum QB chegara sequer perto da marca de 5mil jardas e de 50 TDs. Essas marcas sequer eram cogitadas.

Ai veio a temporada de 1984 e Dan Marino assombrou a NFL. Foram 14 vitórias, 5087 jardas passadas e 48 TDs. Marcas que levariam mais de duas décadas para serem quebradas. Isso mesmo: por mais de 20 anos ele seguiu sendo o único QB a tê-las. Depois veio Peyton Manning, Tom Brady e Drew Brees. E só. Um adendo importante: Marino tomava porrada abaixo do joelho, tomava tackle em quase todos os locais do corpo, não tinha pass interference ( não como é marcada hoje em dia ) e nunca teve um RB sequer decente.

Ele hoje faz 56 anos. E nunca é demais lembrar que em 1983 23 times passaram por ele. Com certeza todos, menos o Broncos e os Bills, lamentam isso até hoje...

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

NFL adia partida Dolphins x Buccs para Semana 11 e isso é péssimo

Hard Rock Stadium vai ficar vazio no domingo...
O Furacão Irma chega neste Domingo à Flórida. Todos devem saber disso a essa altura, creio eu. E também devem saber que a partida de abertura da temporada com os Bucccs foi adiada. O problema é para quando a NFL adiou a partida: a semana 11, que seria bye week dos 2 times.

O primeiro problema, óbvio, é que o time jogará 16 partidas seguidas, pois será usada a folga prevista na tabela para jogarmos a partida adiada. Mas temos uma desvantagem a mais que os Buccs: nós jogamos no domingo anterior em Londres, diante dos Saints. Portanto, nossa Bye Week, teria dupla função: recuperar jogadores da pesada viagem e aprimorar a equipe. Dupla perca, é claro.

Mas em todo caso, não tinha como ter a partida no domingo, nem mesmo na casa do rival, que também é da Flórida. Agora é encarar mais essa dificuldade e superá-la.

sábado, 2 de setembro de 2017

Phinsider lança previsão dos 53 que ficarão no elenco...

Essa camisa tem história...

Neste sábado os times precisam reduzirem seus elencos para o máximo de 53 jogadores e outros 10 no Pratice Squad ( com jogadores de no máximo 3 anos na Liga ). Portanto, entre hoje e fim da janela amanhã, muitas mudanças acontecerão. Por conta do meu novo trabalho, não estou tão familiarizado com todos os atuais jogadores dos Dolphins, mas eu sempre busco informações no The Phinsider, para mim a melhor fonte sobre o Dolphins.

Kevin Nogle listou os jogadores que ele entende que serão os escolhidos. Mas é bom ficarmos atentos porque outros times cortarão jogadores e eles podem - e muito - interessar aos Dolphins.



Ataque (23)
  • Quarterbacks (2) - Jay Cutler Matt Moore;
  • Running backs (4) - Jay Cutler, Kenyan Drake, Damien Williams e Senorise Perry;
  • Wide receivers (5) - Jarvis Landry, DeVante Parker, Kenny Stills, Leonte Carroo e Jakeem Grant;
  • Tight ends (3) - Julius Thomas, Anthony Fasano e MarQueis Gray
  • Offensive linemen (9) - Laremy Tunsil, Anthony Steen, Mike Pouncey, Jermon BushrodJa’Wuan James, Sam Young, Jesse Davis, Eric Smith e Isaac Asiata
Comentário: Nada de muita surpresa. Os WRs Carroo e Grant foram bem na pré-temporada e dada a falta de concorrência. Gase adora mesmo ter vários RBs para ter variações, mas acho a turma fraca nos reservas de Ajayi. A OL segue com problemas e como é bom ver Fasano de volta...

Defesa (26)

  • Defensive ends (5) - Cameron Wake, Andre Branch, William Hayes, Charles Harris e Terrence Fede;
  • Defensive tackles (5) - Ndamukong Suh, Davon GodchauxJordan Phillips, Vincent Taylor e Nick Williams;
  • Linebackers (7) - Kiko AlonsoLawrence Timmons, Mike HullRey Maualuga, Trevor Reilly, Chase Allen e Deon Lacey;
  • Cornerbacks (5) - Byron Maxwell, Xavien Howard, Bobby McCain, Cordrea Tankersley e Alterraun Verner;
  • Safeties (5) - Reshad Jones, Nate AllenMichael Thomas, Walt Aikens Maurice Smith.
Comentário: Aqui o calo do time, com os LBs. É um grupo mais fraco do que o do ano passado pra mim. Passamos 12 meses e o setor segue sendo ruim. Talvez consigamos melhorar com os cortes dos outros. Entre os CBs, onde alguns acham que é bom, eu também não me animo. DE bom, a DL. Que pode vir a ser a melhor da Liga.

Special Teams (3)


Practice Squad (10) - Brandon Doughty - QB, Thomas Duarte - TE, Drew Morgan WR, Damore’ea Stringfellow - WR, Avery Young - OT, Jake Brendel - C, Praise Martin-Oguike - DE, Tory McTyer - CB, Lafayette Pitts - CB, A.J. Hendy, S.

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Jay Cutler parece bem a vontade em Miami

Cutler parece outra pessoa ou é apenas pré-temporada?
Sair da aposentadoria de QB e receber uma proposta de 13 milhões para jogar mais uma temporada podem mudar o patamar - nem que seja financeiro - de qualquer um. Esse é o caso de Jay Cutler, que tem entusiasmado a todos nos treinamentos. Ele, acreditem, está muito a vontade. E aqui começam as perguntas...

Primeiro não custa nada lembrar que Ryan Tannehill também estava assim nesta mesma época do ano passado. E a temporada dele não foi exatamente uma Brastemp... será que com Cutler será diferente? Ele tem uma vantagem que Tannehill não tinha: química com Adam Gase, nosso HC. Para Cutler não é como uma primeira vez, mas sim como voltar para casa e conhecer quase tudo.

Segundo qual Cutler será o que vai jogar: o de 2015 com Gase ou o do ano passado sem Gase? Ok, pode ser pegar no pé, mas é uma pergunta pertinente. O de 2015 é um QB para ser - até - Pro-Bowler, mas o de 2016... bom, este foi aposentado por falta de proposta para continuar jogando. O dos treinos parece na parte do tempo o de 2015. Seria ele capaz de se aproximar dos 30 TDs com no máximo 15/16 Ints, beirando as 4k jardas? Talvez seja pedir demais, é fato. Mas é aquela coisa, vai que ele consegue...

Por fim, uma outra pergunta pertinente: e Matt Moore nesta equação? Como ficará ele reserva de um ex-aposentado? Por enquanto, ele está bem mas resta o medo do que isso pode produzir de ruim no vestiário.

Sabem quantos jogadores temos na lista dos 100 melhores no site da ESPN?

Aqui porque eles estão na lista...
Na lista anual dos 100 melhores jogadores que o site da ESPN faz, eis que temos apenas 3 jogadores. Antes de prosseguir, um dado: se dividirmos 100 por 32 ( numero de franquias ) cada time ficaria com 3 jogadores e sobrariam 4.  Neste caso, se nós temos 3 quer dizer que temos apenas uma média simples, inexiste algo de bom nisso. Como comparativo Jets e Bills tem apenas 1. Mas o Pats tem 7, três deles entre os 50, dois entre os 11. E claro, o número 1.

Estão na lista, por ordem crescente: Suh ( 26 ), Wake ( 78 ) e Landry ( 94 ). Notem que não temos ninguém no Top 15, no top 20 e nem no Top 25 e apenas um entre os 50. Se lembrarmos que nosso FQB ( coisa ele nem é e nem nunca será ) é um dos 6 mais bem pagos da sua posição, temos um grande problema. 

Eu senti falta de Jay Ajayi, mas faz sentido ele não estar na lista: porque ele precisa se provar de que o ocorrido em 2016 não foi um acaso. Se ele conseguir correr 1,5k de jardas, fatalmente estará bem posicionado em 2018. Mike Pouncey e Reshad Jones seriam merecedores, mas como enfrentam problemas de contusão, creio que isso tenha pesado. E é justo não figurarem na lista. Mas poderiam e podem eventualmente voltarem no ano que vem.

É um dado sintomático a percepção de grandes jogadores que os outros tenham do nosso elenco. Isso só demonstra o que digo a tempos: temos um time fraco. E que é lamentável que 2 dos 3 jogadores sejam do mesmo setor, a DL. Nem mesmo distribuição por todo o elenco temos. E o outro escolhido, sequer é reconhecido como jogador do elenco, tendo até agora não recebido uma extensão contratual. Lamentável...

E um dado, caso você não olhe a lista: porque ali pela casa dos 80 e verá um ex-Dolphins na Lista. E pense que ano que vem Landry poderá estar na mesma situação: um dos 100 melhores, mas sem usar nossa camisa. Infelizmente, não parece algo tão improvável assim...

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Porque o Miami trocaria Jarvis Landry?

'The Juice" tem feitos históricos na Liga, mesmo sem um QB que preste...
Não sou botafoguense, mas tenho amigos que torcem para o time da "estrela solitária" e eles usam um mantra de que "existem coisas que só acontecem com o Botafogo". Verdade ou não, eu estou praticamente importando essa frase para o Miami Dolphins.

Na off-season renovamos com Kenny Stills ( um WR pra lá de comum ) num acordo de médio prazo, além do contrato assustador dado a um DE para lá de questionável ( Andre Branch ). Se levarmos em conta que Ryan Tannehill recebe o sexto maior salário da Liga ( empatado com um tal de Aaron Rodgers ) e que Ndamukong Suh é o maior salário da Liga fora os QBs, temos uma clara explicação porque faltou espaço no Cap para assinar com Jarvis Landry.

Acontece que dos citados acima, tirando Suh, nenhum deles sequer chegam perto do talento espetacular que Landy tem e já demonstrou na Liga. Nenhum outro WR recebeu mais passes do que ele, que por sinal é apenas o recordista da NFL neste quesito para recebedores nos seus 3 primeiros anos. E olhem que ele concorreu com o seu amigo pessoal Odell Beckham Jr, colega dele de time em LSU. Landry é, acreditem, um All-Star. Fora ele, no time, temos apenas Cameron Wake e, tirando as contusões da equação, Reshad Jones e Mike Pouncey. Como dar mega contratos a jogadores questionáveis e negá-lo a um dos poucos All-Star do elenco?

É ai onde entra a frase dos botafoguenses, porque só aqui que Branchs e Stills receberiam contratos novos e o melhor WR do time ( e um dos melhores jogadores do elenco e da Liga!!! ) seria relegado a um segundo, terceiro plano. Jamais o time poderia deixar que Landry fosse para seu último ano de rookie sem contrato. Santo Deus, o time deu uma extensão para Ryan Tannehill ao fim do seu terceiro ano quando ele nem fazia ( e ainda não fez ) por merecer, quando o time o tinha sob contrato por mais duas temporadas, mas deixa Landry de fora? Simplesmente, surreal.

Durante o fim de semana, Mike Tannenbaum disse que o Miami estaria realizando uma trade importante antes do fim da pré-temporada. E, lógico, alguns times entenderam que Landry poderia ser negociado. E ligaram, é claro. Eu mesmo ligaria se fosse GM de alguma equipe da NFL. E o burburinho instalou-se em todo o Sul da Flórida. E ao que parece, não existe fundo de verdade, mas o boato só existiu porque Landry não estará sob contrato no ano que vem. Em suma: o Miami pede para que coisas assim aconteçam.

Landry poderá, com base na procura por seu nome, forçar uma saída no ano que vem ou dificultar ao máximo um novo acerto, tirando mais e mais recursos do nosso Front Office. Uma coisa é certa: satisfeito ele não está. Tem sido político nas suas entrevistas, mas quem estaria feliz ganhando menos do que Stills? Ninguém, é claro. O CBA ( acordo coletivo entre Liga e Jogadores ) estipula regras bem rígidas, mas a franquia deu um reconhecimento a Tannehill e não o fez com alguém muito melhor do que ele... outra vez, são "coisas que só acontecem com os Dolphins".

Infelizmente. E em uma tenebrosa trade, creio eu, o máximo que conseguiríamos era uma escolha de segundo round, com mais alguma no ano seguinte. Ou seja, nada. Sem falar que Landry - não me canso de dizer - é um jogador tão bom, mas tão bom que nem parece ter sido draftado por nós. E talvez por isso, por não parecer jogador, o time não o queira conosco. Prefiram as perebas com nossa cara...

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

A cirurgia de Ryan Tannehill será hoje

Tannehill será submetido a cirurgia hoje...
Goste-se ou não dele ( e eu não gosto, como todos sabem ) mas a contusão de Ryan Tannehill abateu a todos. Não gosto de ver meu time com Jay Cutler, mesmo que não goste dele com Tannehill, mas é impossível negar que o camisa 17 é melhor do que Cutler ( o que não quer dizer lá grandes coisas ).

Enfim, ele fez um erro de avaliação, não fez a cirurgia em Dezembro com medo de perder parte dos jogos desta temporada e agora perdeu-a por completo. O rompimento dos ligamentos foi um desastre ( para ele com certeza ) e agora não teve como escapar do procedimento cirúrgico. Não se sabe quanto da decisão pela não realização da cirurgia teve participação de Adam Gase e cia, mas se influenciaram a decisão de Tannehill marcaram um belo gol contra.

Hoje é o dia. Ryan Tannehil fará a reconstrução dos ligamentos do joelho esquerdo e ficará em recuperação entre 10 e 12 meses. Se a for o mínimo, ele voltaria para o começo da TC do ano que vem. Se for a segunda, só voltaria perto do começo da temporada. Em ambos os casos existem dúvidas quanto ao seu rendimento, porque pouquíssimos jogadores renderam em alto nível após um ACL. E eu garanto que ele jamais em sua carreira atuou em alto nível, o que implicaria que ele não apenas precisaria voltar bem, mas voltar melhor. Bem melhor, para ser mais preciso.

E neste quesito, praticamente ninguém na NFL o fez ( após cirurgias complicadas ). Só consigo me lembrar de Drew Brees. Em todo caso, ótima recuperação para ele, que é uma boa pessoa e jamais meteu-se em confusão. 

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Erros da gestão Gase que já estão custando caro...

Esse é o quarteto que tem tomado as decisões desde ano passado...
Errar é humano, mas no Miami Dolphins isso parece ser elevado a potência infinita. Ano após anos vemos erros se somarem aos já escabrosos do passado, seja recente ou até meio que remoto. Não adianta, sempre teremos algum erro de planejamento que vai cobrar seu preço em algum momento da temporada. Irei listar os que, a meu ver, já podem comprometer não apenas esta temporada, mas até mesmo a próxima e que foram cometido já na gestão Adam Gase. Vamos à eles:

  • Falta de um QB jovem. Esse talvez seja o menos percebido, mas pode vir a ser o pior dele. Técnicos recém chegados - sobretudo quando deixam a condição de Coordenadores - costumam apostar em um jovem QB, com quem possam criar uma química. Quando isso não é possível ( imaginem um HC chegando em New Orleans e querendo barrar Brees por exemplo!! ), eles procuram por alguma oportunidade em middle ou late rounds para terem o seu "QB", mesmo com uma estrela no time. Acontece que Gase não foi contratado para isso e sim para "consertar" Ryan Tannehill. E é aqui que está o erro: o time não tem um QB jovem que pudesse ter sido desenvolvido para ficar no lugar de Tannehill em uma eventualidade. Não fizeram em 2016 e assustadoramente não fizeram em 2017, quando era um risco a ser considerado Tannehill não terminar a temporada. Resultado disso: temos agora Jay Cutler no time e seguimos com Matt Moore. Qual é o futuro do time, caso Tannehill não volte mais a jogar bem ( isso se ele um dia tenha feito isso, é claro )?? Nenhum. Assim temos um erro. E dos grandes. Se ele não puder voltar rendendo bem ou for cortado ( algo a ser considerado com certeza ), teremos que começar do ZERO. E isso amigos, é um grave erro de planejamento. Como exemplo, cito o rival Patriots que tem um HOF em campo e segue escolhendo QB em drafts e até já lucrou picks com isso. E hoje tem um reserva que é elogiado por muitos. Nós nem Starter elogiável temos.
  • Para que Linebackers mesmo?. Não sei o que se passa na cabeça de Chris Grier ( GM que não manda em nada ), Stephen Ross ( que só assina cheques ), Adam Gase ( o mago?? ) e de Mike Tannenbaum ( ex-Jets e que foi o responsável por contratar Brett Favre ), mas será se eles realmente sabem que um time vencedor costuma ter grandes LBs? E que pegando apenas refugos e UDFA não se consegue ter um grande setor? O time não escolheu nenhum LB em 2016 e este ano só escolheu 1 - mas achou por bem draftar dois DTs. E o escolhido está fora da temporada, assim como Koa Misi ( que aliás, se aposentou ). Como esses 4 senhores deixaram a equipe ficar sem LBs? Sinceramente, uma piada. 
  • Queimando escolhas sem necessidade alguma. Quarterback e Linebacker jovem não temos, mas CB meia-boca tem de sobra. E queimando picks para isso. Ano passado queimamos uma pick de 4º Round ( que poderia ter sido usada para draftar um LB, por exemplo ) apenas para subir 4 posições no segundo round para... draftar Xavien Howard!!! Que muito provavelmente estaria disponível em nossa pick original, e mesmo que não estivesse, ele não vale - e jamais valerá - a escolha. Ele jamais será um All-Star porque simplesmente não tem capacidade para tanto. No mesmo draft, como se fosse pouco, o time queimou 2 escolhas do draft de 2017 ( mais a 6ª de 2016 ) para escolher um... WR!!! O time já tinha Jarvis Landry e DeVante Parker, santo Deus!!! A menos que o escolhido fosse um novo Jerry Rice, Paul Warfield, Calvin Johnson jamais poderíamos ter feito tamanha merda ( desculpem a palavra ). E draftamos uma porcaria chamada Leonte Carroo. Me diz ai leitor: você lembra dele fazendo algo em campo? Porque eu não. Só nestas ações, foram 4 escolhas trocadas para, praticamente, nada. Para mim Howard é Starter por falta de alguém melhor - o que quer dizer muita coisa - não por ser ótimo. E Carroo... obviamente, nestas 4 escolhas ( sem falar nos jogadores escolhidos nelas ) daria para ter conseguido - citando o erro 2 - algum LB melhor do que os que não temos.
  • Reforçando a OL quando nem era necessário. Eu sei que Laremy Tunsil tem potencial de All-Star - alguns exageram um pouco e falam em HOF - mas mesmo assim, existiam LBs, CBs e DEs que eram mais necessários do que ele naquele momento. Ok, eu sei que por causa dele mandamos o Albert embora ( e o mesmo foi cortado e não receberemos pick por ele ) e seu monstruoso contrato e isso vem a ser uma coisa boa. Que com ele no time, Jay Ajayi tem mais chances de correr 1,6k jardas. Sim, eu sei de tudo isso, mas de que vai adiantar ele correr tudo isso, se os RBs adversários fizerem o mesmo em nossa defesa? De que vai adiantar tudo de bom que ele trouxe se nossa secundária seguir sendo uma das piores da NFL? De nada, é claro. Além do que ele, parece ser um injure prone... Pra finalizar, não custa nada lembrar que em 2015 tínhamos catado um OT no primeiro round e ele até hoje não rendeu em alo nível, como deveria fazer um jogador de first round ( que era cotado pra sair no segundo, quiçá no terceiro ). Este erro aqui, ao menos, não e culpa de Gase.
  • Potencializar setores que já são bons em detrimento dos que não são. Coloco aqui só para sintetizar tudo o que foi dito acima. Reforçamos, na era Gase, os WRs e a DL, mas não fizemos adições na de QB, entre os LBs e - apenas - mais ou menos na secundária. Se a secundária fosse boa e estivéssemos apenas tentando melhorá-la ainda ia, mas nem de longe era o caso. E não cito a OL, porque não era bom o setor antes dele e recebeu bons reforços para ser, quem sabe, enfim um grande setor. Do que serviu ao time escolher Leonte Carroo e Jakeem Grant num setor com Parker e Landry? E os DTs realmente eram assim super necessários, mais do que os LBs que não vieram? Os reforços na secundária foram bons ou ainda é um setor muito frágil?
São alguns questionamentos, que precisam serem feitos. Porque tem muita gente ai achando que já viramos um Packers, um Steelers ou um Patriots em gestão de elenco. E passa MUITO longe disso...