segunda-feira, 22 de novembro de 2010

E agora, José?

Vez por outra eu faço textos mais introspectivos, daqueles que vão ( ou tentam, deixando a modéstia de lado ) mais profundamente ao problema do time. Este de agora, será um destes. Será longo, mas peço aos amigos ( Phináticos ou não ) que leiam.

O que insiste em dar errado?

Desde as temporadas 98/99/00 e 01, que o nosso querido Miami Dolphins não consegue mais vencer duas temporadas seguidas. E desde a de 2006 em apenas uma fez mais vitórias do que derrotas, além de termos passado vergonha na essência da palavra em 2007, quando ficamos a um FG de um vexaminoso 0-16 ( o Ravens errou um FG meio fácil, e só ai pudemos ter uma chance de vencer a partida, no passe de Lemon para Camarillo ).

Porque isso, insiste em acontecer, ano após ano? A resposta é complexa e não existe apenas uma. Técnicos sem carisma algum ( Wansthead ), com técnicas exdrúxulas ( Saban ) e com incompetência atroz ( Cameron ). Mas será apenas isso? Não, com certeza. Durante os últimos 1o anos tivemos mais e mais erros. Ou alguém ai se esqueceu de Pat White, draftado na "gestão" de Parcells, Ireland e Sparano? Ou dos cortes inexplicáveis de jogadores contratados a peso de ouro, como Jake Grove ou Gibril Wilson? E por que não, até mesmo Brandon Marshall? Quantos outros jogadores chegaram e nada jogaram? Tipo Daunte Cullpepper, Trent Green, etc... E os drafts? Gente como John Beck, TGJ, o já citado White, Jason Allen e cia? Tudo isso somado a gente que vive contudida ( Ronnie Brown, como expoente máximo ), está pintado um quadro péssimo.

Neste período mudamos de dono e eu pensei que isso fosse representar mudança de ares. Até aqui, Stephen Ross não tem feito papel melhor do que o de Wayne Huizinga, mas podemos dizer que não está pior. Se é que isso poderia ser feito...

Chegamos ao fim de mais uma temporada, onde pra variar, iremos passar longe, mas bem longe, de um Super Bowl. ivemos desde a saída de Dan Marino um permanente estado de reconstrução, que infelizmente, nunca se completa. Sempre estamos tentando consertar algo: ou falta QB ( e falta desde a temporada 2000 ), ou RB ( ano que vem podemos dizer que ficaremos, de novo, zerados ), ou é OL, ou a DL, a secundária, enfim. E ao olhar pro mais odiado rival vemos que em 2006 eles eram tão piada quanto nós, e hoje são o melhor time da NFL!!! E o que dizer do Patriots? Venceu 3 Super Bowls e fez a temporada espetacular de 2007 ( ainda bem que o Eli Miracle impediu que eles vencessem o SB ) e que agora estão se re-inventando e terão no próximo ano, duas escolhas por round até o quarto!!! Dizendo de outra maneira: irão escolher 8 jogadores ( isso mesmo, 8!!!! ) entre os 130 primeiros escolhidos do Draft. Só para dar uma ideia, nós só poderemos escolher 3 nestes mesmos 130.

E qual é a solução? Eu não sei, é lógico. Se soubesse cobraria caro para dizer ao nosso dono maior ( Ross ) e ao minoritários ( Glória Estefan, o marido de J-Lo, as Irmãs Williams ). Mas não sei. O basico todo entendido em NFL sabe:
  • Jogo corrido eficiente capaz de correr, em média e consistentemente, ao menos 120 jardas todo jogo, e não uma vez na temporada e na maioria dos jogos ficar abaixo das 80;
  • Um Special Team que consiga boas posições em campo para o ataque e que limite ao máximo o ataque rival. O que evidentemente, não temos agora;
  • Uma secundária capaz de impedir o QB rival de jogar a bola pra cima e os WR pegarem a bola. Melhoramos, e muito, mas como o parâmetro era péssimo ( 2007 ), sentimos que estamos perto do céu, mas não estamos. Nossa secundária não é sequer TOP 15. E pra ir pro SB precisará ser Top 10, no mínimo.
  • Ter um OL Decente. Sabe o que mais dói ao dizer isso? É que em 2009 este era o melhor setor do time. Capaz de permitir que Ricky Williams, aos 33 anos, passasse fácil das 1000 jardas. De 2009 pra cá, mudamos o Coordenador da OL e hoje temos a 19ª OL da NFL. Isso mesmo. caimos no ranking da NFL 17 posições...
  • Se der, e apenas se der, ter WRs que possam segurar passes e decidir jogos. B19 parecia ser este jogador. Mas até aqui...
  • Claro e evidente, precisa-se de um OC que possa melhorar a cada ano o estilo de ataque do time. Dan Henning está longe de ser isso. Nosso estilo de ataque definha de uma partida para outra.
  • Por fim, quando tudo acima estiver certo, precisamos de um QB. Henne e TT são ( nesta ordem ) bom e mediano. E não é todo dia que um Trent Dilfer vence um SB.

Não citei o front-seven, você deve se perguntar. Sim, não citei. É porque este é o setor que tem jogado demais. E daqui vem uma das ( poucas ) bolas dentro do últimos anos: Cameron Wake. E tem outros, é claro: Karlons Dansby, Randy Starks, Koa Misi, Kendall Langford...

Além disso tudo, fica faltando só uma coisinha: uma benzedeira, para que não tenhamos tantos jogadores machucados como nos últimos anos. Neste momento, são nada menos que 6 Starters no estaleiro: Phillip Merling, Jared Odrick, Joe Berger, Will Allen, Vernon Carey e Jake Long. Este último, o grande acerto de DRAFT dos últimos 20 anos do Dolphins. Isso, dos últimos 20 anos!!!

Sendo assim, algo precisa ser feito. O quê? Eu não sei. Mas tem que ser logo, pro ano que vem. Não quero ter que escrever um texto desses daqui a 10 anos falando de novos TGJ, Becks e cia...

10 comentários:

Equipe Phinaticos disse...

por incrivel que pareça ainda temos chances de chegar aos playoffs pelo Wild card, claro temos que ganhar todos dos jogos algo quase impossivel mais vai saber né aqui é Miami Dolphins

Derek Szabó disse...

Como disse o Flávio há alguns dias, torcer pro Miami Dolphins é realmente uma caixinha de surpresas.

Mas não levo fé nisso não. É terminar a temporada se esforçando ao menos para não passar vergonha.

Equipe Phinaticos disse...

Henne e Thigpen são QB medianos talvez bom, eu iria de QB na primeira escolha do draft e tentaria arrumar um RB via trade ou free agent.

essa temporada fico para fazer testes agora

Flávio Vieira disse...

Chances de post-season? Sabe quantos times conseguiram ir a post-season tendo levado um coco em casa? Nenhum!!!

Quanto ao TT e o Henne, eles são ruim e mediano, nesta ordem. E não será com eles que iremos ao SB...

Eu ainda arrumaria o jogo corrido antes de trazer um QB. Com um jogo corrido fodástico, podemos superar a presença de uma AMEBA como QB. Dilfer é inferior a Henne se quer saber...

Derek Szabó disse...

Eu também iria de HB no primeiro round. Depois, Um reserva para Joe Berger, já que fizeram a sandice de dispensar o Grove. Traria para QB um jogador já renomado, assim como fizeram com o Marshall e o Dansby. Acredito eu que Marshall não rendeu bem até hoje por falta de um QB que presta, apesar de ter dropado passes fáceis do Henne. Acho que pra QB, Vince Young seria uma boa pedida, já que teve alguns problemas no Titans e está fora dessa temporada. É um bom QB e não é velho.
OPINIÃO MINHA, posso estar falando borracha, mas é o que eu penso.

Derek Szabó disse...

Digo isso por técnica, não sei de problemas extra-campo dele, muito menos se tem alguma opinião negativa sobre o Miami.

Flávio Vieira disse...

Marshall é um play maker nato e que quer ficar com os melhores Stats possíveis. Claro e evidente que ele está tendo um ano pior do que 2009, quando seu QB era o do Broncos, Kyle alguma coisa... eu imaginei que com Henne, que tivera um 2009 interessante, ele conseguirua chegar perto do seu rendimento de 2009 no Broncos. mas se ele jogar até o fim, não terá nem de perto o mesmo desempenho... o que será horrível, pq ele é estrela e assim como toda, ele quer pra si os holofotes... ou trazemos um OC que aproveite todo o seu potencial e que saiba tirar de um QB médio ( Henne ), tudo o que ele possa dar, ou a estada de B19 em Miami será curta e pra lá de conturbada... e pensar que deixamos passar Dez Bryant...

Equipe Phinaticos disse...

eu falei que teriamos que ter pego o Bryant

Flávio Vieira disse...

disse quando? antes do Draft? pq se foi depois, fica fácil... mas não se esqueça que o Ireland foi super delicado com ele, ao perguntar se a mãe do mesmo seria apenas e tão somente PUTA...

Santa delicadeza, Batman!!!

Derek Szabó disse...

O QB dos Broncos do ano passado era o Jay Cutler, que hoje está nos Bears, o mesmo para quem o B19 jogou a bola, cometendo aquela alta estúpida.