sábado, 10 de abril de 2010

Draft Prospects: os "sem-mídia"

Após analisar os 7 mais cotados para serem Draftados no primeiro roundo do Draft, agora é a hora de buscar aqueles que podem - eventualmente - serem drafados nos outros 2 rounds, os que mais chamam atenção. Por isso irei a partir de amanhã fazer 15 perfis de jogadores que podem pintar no nosso time daqui a 15 dias. Amanhã 3 OLBs, uma de nossa maiores necessidades.

A chamada do título é porque estes jogadores não são badalados e não aparecem nas TVs com a mesma frequência que os outros já citados.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Draft prospects ( EDITADO )

Fiz um trabalho daqueles para poder dar ao leitor do Blog, o perfil dos 7 principais nomes que podem pintar como o "escolhido" na 12ª pick do Draft ( Sergio Kindle, Dan Williams, Dez Bryant, Brandon Graham, CJ Spiller, Jason Pierre-Paul e Earl Thomas ) daqui a duas semanas. Sendo assim, quero agora ouvir você leitor do Blog. Quem é o melhor, quem você quer e quem não quer. A caixa de comentários ficará sendo sua até o sábado. Terei uma semana corrida no trabalho e não irei poder postar nada até lá. Portanto, usem e abusem da caixinha...

EDIT 1: Earl Thomas vai visitar o Dolphins pela segunda vez. Isso leva-me a crer que ele está em ampla vantagem pra ser um novo Phinático.

EDIT 2: Miami e Jason Taylor estão, finalmente, conversando. Não é que tenha sido feita uma proposta de salário ( até porque se tivesse sido feita, Taylor a aceitaria, como já deixou claro que quer ficar ), mas que Sparano e ele estão mantendo contatos e o Agente dele foi procurado pelo Front-Office. Boa notícia sem dúvida, necessária, pelo edit anterior a este.

EDIT 3: Na enquete mais longa - e a mais votada também - da história do Blog ( sobre que posição escolher no Draft ), a preferência segue por um WR ( 31%, efeito TGJ?? ), seguida bem de perto por um LB ( 29% ). Salta aos olhos que a provável posição a ser escolhida por nós no Draft ( Safety ), seja apenas a 4ª ( 12% ), atrás de um NT ( 17% ). Já entre os jovens que podem ter um grande ano em 2010, empate técnico no apoio a Vontae Davis ( 16 votos ) e Davone Bess ( 15 ), com Brian Hartline tentando buscar a segunda posição, com 12 votos. Alguém se surpreende que Pat White e Patrick Turner nem tenham sido votados?

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Estrelas do Draft: Earl Thomas - Free Safety

Ele é um talento natural para a posição de Free Safety, nossa maior carência, na secundária. Precisa de mais para justificar a sua aquisição? Se sim, leia o artigo. Se não, leia também...

Nossa secundária é uma das piores em termos de números - e não é de hoje - embora tenhamos algum talento por lá, alguns precisando serem lapidados ( Davis e Smith ) e outros que até que contribuem bem ( Culver e Allen - o Will ). Mas entre os Safeties temos problemas, sobretudo na posição de Free. Sabendo disso, a escolha de um FS faz-se necessária, o que é evidente. Earl Thomas é um talento nara para a posição e - em tese - cai como uma luva. Existem outras vertentes a serem analisadas:

  • Nome: Earl Thomas / Altura: 1.78 / Peso: 94 / Universidade: Texas / Classe: Sophomore
  • Pontos Fortes: Extremamente ágil e atlético, além de instinstos ótimos. Boa velocidade e tem a explosão acima da média. Ótimo posicionamento e melhor ainda na antecipação. Altamente inteligente, iguala-se na cobertura, mãos grandes e é hábil com elas. Salta bem e consegue pegar as bolas mais altas, uma vantagem excelente para um Free Safety. É duro de ser batido e luta até o fim da jogada. Tem potencial de crescimento.
  • Pontos Fracos: Não tem altura ideal, o que compensa com sua impulsão. Precisa ficar mais forte, já que na NFL os WRs e - sobretudo - os RBs são ainda mais fortes, o que pode levá-lo a perder alguns tackles. tem problemas para sair de bloqueio, quando faz blitz, embora nossos Safeties não o façam tanto assim como em outros time. Agressivo por demais às vezes e tem um pouco de "tweener".
  • Notas: titular nos seus dois anos nos Longhorns, algo raro na NCAA, se levarmos em consideração que ele só jogou duas na carreira. Seu tio, Anthony foi um LB da Universidade de Austin ( 97-99 ). Nomeado para o primeiro time da All-Big 12 em 2009 e eleito de forma consensual para o primeiro time da NCAA, algo raríssimo entre os Sophomores. Alguns analistas acham que na NFL, ele se encacharia melhor como CB, dado a dinâmica do seu jogo. Vem de uma escola que formou vários DBs de renome na NFL: Quentin Jammer, Vasher Nathan, Michael Huff, Cedric Griffin, Michael Griffin, Aaron Ross. Com certeza é um atleta que precisa de "cuidados adequados" na NFL para poder virar um Starter sólido, mas pe consenso que ele tem as qualidades certas para isto. Poderia também, ter ficado mais um ano para desenvolver este potencial.
  • Cotação: Pode ter cara reach escolhê-lo na pick 12, mas ele não sobraria até a escolha do segundo round. Mas nem de longe lembraria um certo jogador que temos no elenco e que está mais do que claro ter sido um dos maiores reachs nossos em Draft. Faz sentido o Draft de Thomas, pois assim teremos um jogador para ser moldado a posição.

domingo, 4 de abril de 2010

Estrelas do Draft: Jason Pierre Paul - DE/OLB

Um DE de 4-3, que pode ser OLB em um esquema de 3-4 ( como o nosso ) e que se declarou para o Draft após apenas uma temporada como Starter na South Flórida. Acha poucas as dúvidas levantadas? Leia o resto do artigo...

Entre os jogadores que - eventualmente - poderemos escolher, nenhum é tao enigmático quanto Jason Pierre Paul. Ele foi disputado por várias Universidades e acabou indo parar na South Florida, mas por causa disso não jogou em em suas duas primeiras temporadas. E em 2009 teve um ano espetacular, aquilo que os analistas chamam de "one year wonder, ou se preferirem o "ano espetacular". Mas será que Parcells, Ireland e Sparano draftariam um jogador que tem apenas uma temporada como experiência? Se analisar jogadores que tiveram 4 anos na NCAA já é complicado, imagina Pierre-Paul. A resposta para esta pergunta, só em 17 dias.
  • Nome: Jason Pierre-Paul / Altura: 1.96 / Peso: 122 / Universidade: South Florida / Classe: Júnior
  • Pontos Fortes: Tamanho ideal e raros braços longos ( uma combinação mortal hoje em dia ). É um atleta espetacular, com boa velocidade, rapidez notável e uma explosão incrível. Poderoso e confiável defensor. Tem equilibrio e consegue superar marcação dupla, o que é uma qualidade ainda mais admirável. Muda bem de direção, tem ótimo posicionamento e é versátil. Tem grande potencial de crescimento, ou seja, é um diamente bruto a ser lapidado. Do jeito que Parcells adora.
  • Pontos Fracos: Instintos extramamente primários e não tem um repertório variado de jogadas, sempre indo na força contra os OLs, nunca fazendo fintas, o que o torna prevísivel. Tem deficiência acentuada quando tem que fazer coberturas, sobretudo em WRs e TEs. Apesar dos seus raros braços longos, não sabe usá-los da maneira adequada. Tem baixa produção em sacks para uma temporada.
  • Notas: Foi nomeado para o primeiro time da All Big East. É filho de imigrantes Haitianos. Apesar dos defeitos e da inexperiência, ele é considerado um jogador com potencial inegável e que se bem desenvolvido, pode torná-lo um Pass-rush Top Ten. Basta o time ger paciência em fazê-lo.
  • Cotação: Duas coisas a serem ditas a respeito de Pierre-Paul - a) Ele é um jogador atlético, forte e que não foge da raia; b) Tem tudo o que um grande pass-rush precisa ter. Dito isso, é possível que o escolhamos na nossa pick 12? Sim e não. Seu histórico de problemas conta contra ele, mas o seu biotipo conta a favor. Ele não deve sobrar pro segundo round, então ou o pegamos no primeiro ou teremos que fazer um trade-up.

Estrelas do Draft: C. J. Spiller - RB

Mais de 1.700 jardas combinadas ( carries e catches ) e 16 Tds. Essas são as credenciais de CJ Spiller, o melhor Running Back da turma deste Draft. A pergunta é: precisamos mesmo dele?

Entre nossas preocupações para os dois próximos anos, uma delas é o jogo corrido. Com Ronnie Brown ficando um ano bom ( e jogando em nível de MVP ) e no outro contudido, nem que seja em parte dele, e com Ricky Williams parando agora em 2010, temos um belo problema. Sendo assim, se optarmos por renovar agora o nosso quadro de corredores, só há um nome que vale a pena: CJ Spiller. Ele é o melhor corredor da turma, versátil, boas mãos, recebe vários passes e é bem produtivo. Mas não é um jogador pra ser estrela de primeira grandeza, ou se preferirem é um corredor que rende mais em dupla, que precisa de complemento. Mas não seria uma escolha ruim, com certeza.
  • Nome: Clifford Spiller Jr / Altura: 1.80 / Peso: 88 / Universidade: Clemson / Classe: Sênior
  • Pontos Fortes: Fenomenal atleta, rápido e com uma explosão incrível, consegue mudar de velocidade com extrema facilidade, graças a sua agilidade acima da média, o que poderá levá-lo a contornar e evitar tackles na NFL. Tem um ótima leitura da defesa, o que aliada as qualidades anteriores, torna-o ainda mais perigoso no backfield.
  • Pontos Fracos: Não tem o tamanho ideal para a posição, não é lá muito saudável ( já imaginou ele e o Brown juntos, no estaleiro!! ), salta muito em situações que requerem uma manobra de contorno ou desistir do lance. E não bloqueia muito, o que para um RB que venha a jogar em Miami e a Wild Cat que usamos, é uma grande desvantagem.
  • Notas: Conseguiu vários prêmios na carreira, sendo eleito para o primeiro time de 2009, como retornador ( o que alidado ao nome ter JR me causa calafrios ), e para a divisão da sua Universidade. Ao todo correu para 3.547 jardas ( 32 Tds e 606 tentativas ), alem de 1.420 em passes ( 11 Tds em 123 catches ). Também conseguir 8 TDs como retornador ( 7 em Kick-offs e um em Punt. Comparável a Reggie Bush. Melhorada que se diga.
  • Cotação: Não é um reach escolhe-lo em nossa escolha de primeiro round, mas eu gostaria de um corredor melhor - e mais saudável - que ele.