terça-feira, 30 de agosto de 2011

Rapidinha: Miami com problemas para conseguir vender ingressos

Não é um problema que possa, digamos assim, impactar o time em campo, mas traz prejuizos para a Organização Dolphins. Existe uma regra sobre transmissões de partidas na NFL que determina que jogos que não tenham 75% da lotação vendida 72 horas do começo da partida, a mesma não será transmitida para o Estado de origem do time.

Isso claramente é uma forma de manter torcedores no estádio, mas o Lockout prejudicou as vendas ( quem iria comprar ingressos de uma temporada que poderia não acontecer? ), mas o Miami vem tendo problemas recentes com isso. E ano passado quase que tivemos um jogo vetado ( Lions ). Desde 1998 ( jogo contra o Rams ), o Miami está 101 jogos consecutivos com a cotação mínima alcançada. Os primeiros números de vendas antecipadas deste ano estão bem abaixo da esperada: 42% este ano contra 56% de 2010.

A organização está se mexendo, tendo inclusive marcado um evento com os jogadores da Universidade da Flórida ( Gators ) em comemoração ao título que eles conseguiram em 2009, durante a partida contra o Denver. Mas porque contra o Denver e porque os Gators, e não a "U"? Simples a resposta: Tim Tebow é QB dos Broncos e Mike Pouncey nosso Center, e os dois fizeram parte daquele time. Portanto melhor escolha impossível.

O primeiro jogo com risco de ficarmos sem transmissão deve ser contra o Houston Texans, pois o MNF contra o Pats não entra na conta dos 75% de lotação, já que a transmissão é nacional e em horário nobre. Para mostrar que não é um problema isolado, outros times estão tendo problemas. Curiosamente os outros dois times do Estado estão entre os maiores ameaçados.

4 comentários:

Paulo Pereira disse...

O lockout tem "culpa", claro, mas a actual crise económica, que afecta o mundo inteiro, poderá igualmente ser um dos motivos. Os bilhetes, mesmo que para padrões americanos, são caros. Li uma reportagem, sobre um jogo dos Pats na preseason, e um pai que levou o filho ao jogo, pela 1ª vez, pagou 240 USD de bilhetes. Mais 40 de estacionamento, 40 de gasolina e 25 no bar. Contas feitas, fica extremamente caro.

Logicamente que as recentes temporadas dos Dolphins também não ajudam a cativar os torcedores. Se o clube (e isto sou eu a especular) tivesse ido atrás de Orton, acho que a expectativa seria bem mais elevada.

Flávio Vieira disse...

quem sabe... mas bem lembrado Paulo, tem a crise econômica nisso tb.

E não acho que o Orton fosse solução para iss não.

Paulo Pereira disse...

Quando falo no Orton, é no campo competitivo. Ele é um bom QB, que daria muito mais garantias do que Henne. E, apesar de ele não ser um nome mediático, a sua contratação daria de certeza mais ânimo aos torcedores.

Flávio Vieira disse...

não acho isso tudo não, o Orton.