sábado, 23 de julho de 2011

Atualizando: Jogadores decidem não votar o acordo


Nota retirada do site DiárioNFL.com

31 times aprovaram na quinta-feira o novo Acordo Coletivo (CBA) de 10 anos, mas ainda não temos uma solução. A NFLPA e os jogadores começaram a conversar nessa sexta mas decidiram não votar. Caso os treinos não comecem até quarta, a 1a rodada da pré-temporada automaticamente será cancelada

É, o que parecia bem próximo agora está mais distante, bem distante.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Atualizando: Lockout muito perto do fim


Agora é praticamente oficial: o Lockout está quase no fim. Hoje todas as franquias votaram e decidiram quase de forma unânime pelo fim do lockout ( o dono do Raiders, All Davis, se absteve de votar ). Outra decisão tomada hoje foi que o jogo do Hall da Fama ( que ninguém quer jogar e quase ninguém quer ver ) foi cancelado. Agora é aguardar a confirmação e ver os treinos da pré-temporada começarem. Essa é uma grande notícia, pois a temporada esteve, por diversas vezes, muito próxima de ser cancelada.

domingo, 17 de julho de 2011

Dois Toques - Renovar ou não: Ricky Williams

Eu vibrei demais neste dia: horário nobre, vitória contra um odiado rival...

A imagem é por demais plástica. E o velho Ricky Williams tem várias dessas em sua carreira.

Para os mais antigos torcedores do Miami ( aqueles que viram Dan Marino jogar ) sempre souberam: faltou-nos um mega RB para irmos a um Super Bowl, porque é óbvio que QB não era o problema. Marino, infelizmente, aposentou-se sem ter vencido o "grande jogo" e isso sempre será usado contra si. Maldosamente ( ou não ) o Miami só conseguir ter o seu "mega" corredor em 2002, quando Marino já estava parado a duas temporadas. E ele veio em um dos mega negócios da história da NFL: cedemos duas picks de primeiro round e ainda outras duas de late rounds. E o melhor: em três anos ele valeu cada centavo que recebeu.

Em 2002, o melhor ano de sua carreira, ele conseguiu 1.853 jardas ( +115 por jogo ), com uma média impressionante de 4,8 por tentativa. Além disso foram 16 TDs corridos e mais um recebendo. Não fosse a mudança das regras das divisões ocorrida exatamente naquele ano, o time teria ido à Post-Season e poderia até, quem sabe, ido ao Super Bowl. Mas não fomos ( por causa uma derrota para aquele que viria a ser nosso calo, o Houston Texans ) e ai a coisa meio que desandou.

O time ficaria de fora da post-season até 2008 e os anos após 2002 foram ficando cada vez piores, não só para o Miami, mas também pro próprio jogador. Em 2003 foram apenas 1372 jardas ( 85,8 por jogo e 3,5 por corrida ) e 9 TDs ( um recebendo ). Em 2004 ele foi suspenso a temporada inteira por uso de maconha, e o time decaiu demais sem ele. Em 2005 ele volta, joga 12 partidas ( 743 jardas, 61,9 por partida e 4,4 por corrida ) e consegue 6 TDs ( desta vez sem TD de passe ). Em 2006 outra suspensão, pelo mesmo motivo da outra. Em 2007 ele permaneceu suspenso, mas volta contra o Steelers no pasto do Heinz Field e se machuca ainda no primeiro tempo ( um OL do Steelers pisa nas costas dele ). Ai vem 2008 ( 659 jardas, 41,2 por partida e 4,1 por corrida ) e 4 TDs ( 1 recebendo ).

E ai chegamos ao que pode ser considerado o seu "canto do cisne": a temporada de 2009, na qual ele se tornou o sétimo jogador com 32 anos ou mais a conseguir passar das 1000jds. Além disso ele conseguiu 11 TDs ( 2 recebendo ) e sua segunda melhor média por carries na carreira: 4,6. Uma temporada mítica sem dúvida. Ano passado ele não foi uma "brastemp", mas um dado mostra o seu valor: conseguiu 4,2 jardas por tentativa, com um OL remendada com fita adesiva e com uma mula como OC. Fato impressionante sem dúvida.

E ai chegamos a pergunta interessante: assinar ou não com ele? A resposta pelos dados mostrados acima poderia ser considerada fácil, porém Ricky Williams "queimou-se" ao fritar Coach Sparano, possivelmente acreditando que ele seria demitido. Só que Sparano ficou e ai Williams pode ter, finalmente, encerrado se ciclo no Miami. Só quando terminar o FA e ele assinar com outra equipe é que ficaremos sabendo, mas de uma coisa eu tenho certeza: lenha pra queimar ele ainda tem.