sábado, 17 de setembro de 2011

Promoção dos 1000 posts.

Pois é amigos. O tempo passa. E como passa. E agora este Blog está chegando na casa dos 1000 posts, como inclusive já tinha falado antes. Pois irei fazer uma promoção:
  • Mande uma frase criativa sobre o Blog, explicando porque você acompanha o Blog;
  • Junto mande uma foto no tamanho de 400 x 400 ( ou menos, mas nem tanto );
As melhores frases vão aparecer no Blog na postagem 1001. Até porque a postagem 1000 será tipo um editorial, uma coisa minha. Mas na postagem seguinte, os vencedores irão aparecer. E mandem rápido as frases, pois estamos agora na marca 988. E sim, a promoção é aberta para não Phináticos.

Semana 2: Texans x Dolphins

Evitar que essa cena aconteça amanha é por onde passam nossas chances de vitória...

O Miami Dolphins está 1-12 nas últimas vezes nas quais atuou como mandante. Recentemente na NFL só o Lios teve pior aproveitamento. E nenhum time vai longe em uma temporada sem vencer, ao menos, 6 jogos em casa. Por isso vencer amanhã é por demais importante. Some-se a isso o fato de nunca termos vencido Houston Texans e temos um quadro interessante.

Se vamos vencer ou não a partida é outra coisa, mas eu vejo 3 pontos cruciais para isso acontecer:
  1. A defesa aparecer na temporada - Segunda a noite ela entrou em campo, mas não jogou. Pressionar Matt Schaub será o ponto de partida para nossa vitória. Com ele pressionado, os passes tendem a sair mais imprecisos e ai AJ80 ( o cara da foto ) terá seu trabalho bem dificultado. Além disso forçaremos o ataque deles a sair de campo e o nosso entrar. E é por ainda onde passa o segundo caminho;
  2. Ataque conseguir marcar pontos - Parece cruel falar isso após termos feito 24 diante do Patriots, mas vejam que no primeiro tempo fizemos 14 e no segundo fizemos apenas 10. Pra vencer times que são Super Contenders ou Playoffs Contenders é preciso mais. Mas para isso precisaremos de ataque mais equilibrado e para isso o jogo corrido deve aparecer na paritda. Daniel Thomas vai jogar e isso é um alento. Não que eu espere que ele consiga 100jardas+TD logo na sua primeira partida, mas se ele fizer mais de 40 jardas - mesmo que sem TD, eu já me darei por satisfeito. A saber, na primeira rodada nossos RBs conseguiram a impactante marca de 40 jardas.
  3. Henne tem uma atuação segura - Não caros amigos, não esperem por outra atuação do mesmo nível em termos de númneros. Esperem por outra atuação em termos de segurança, confiança e de produção. Henne não é QB para fazer aquilo que fez segunda em todos os jogos, e é loucura sequer cogitar isso. Ele pode, isso sim, ter atuações seguras, fazendo o ataque andar e comentendo poucos erros, cuidando da bola e não a entregando ao adversário. Ele foi consciente na partida passada, isso é claro para todos. Que seja assim amanhã também. Se tiver ajudar dos corredores e a defesa não entregar a rapadura, iremos vencer. É esperar para ver.

Relatório de lesões para amanhã

Fora da partida:
DE Tony McDaniel


Questionável:
S Chris Clemons
WR Robert Wallace


Prováveis:
LB Jason Taylor
FB-TE Charles Clay

RB Daniel Thomas

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Perdendo, nossa temporada pode acabar...

Tony Sparano sabe que sua permanência passa por uma temporada vencedora. E ela estará seriamente ameaçada com uma derrota no domingo. Entenda o porque lendo esta matéria...

Ano passado, como todos devem se lembrar, começamos com 2-0 e fora de casa ( Bills e - que coisa - o campeão do Super Bowl Green Bay Packers ). Ai quando fomos atuar diante de nossa torcida, fizemos 0-2 ( ao todo seria 1-7 ) e a temporada acabou indo pro ralo. Mas não foi naquelas duas derrotas iniciais em casa, mas sim lá pro fim da temporada. Agora se perdermos no domingo ficaremos com 0-2 e tendo jogado duas em casa. E as 3 próximas partidas serão fora de casa ( Browns, Chargers e Jets ), onde temos uma chance de ficarmos 1-2. Se isso acontecer, chegariamos para a sexta semana  contra o Broncos com 1-4. E a temporada estaria no ralo, mesmo que vencessemos o Denver.
Por isso é tão cruciual conseguirmos a primeira vitória diante do Texans. E é o Texans que tem 6-0 contra a gente. Texans que nos tirou a melhor chance de Super Bowl em quase 20 anos ( 2002 ). Vencer é importante para o Miami. E se perder, Tony Sparano já sabe: será demitido do cargo. Talvez ainda em 2011.


quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Semana 1: Patriots 38 x 24 Pats - MNF

O começo foi pra lá de animador, com o nosso ataque ( leia-se Chad Henne ) dominando a defesa do Patriots. Eu até achei que

O Miami Dolphins viveu 5 minutos de euforia. Foi o tempo do Drive de abertura do primeiro Monday Night Football. Foi o tempo que achamos que poderiamos vencer. E foi o tempo em que eu achei que Henne estivesse dopado, pensando que o velho Henne logo voltaria a campo. Pois bem, logo depois tudo mudou, menos o Henne fora do normal daquela primeira campanha.

Perdemos porque a defesa não encontrou soluções para conseguir parar Tom Brady e cia. Pra ser sincero eu diria que a defesa não entrou em campo ainda nesta temporada. Que a mesma diga presente na semana que vem, contra o odiado Houston Texans. Mas ontem foi bisonho ver o que a defesa não fez. Mike Nolan tem que fazer valer o seu ( alto ) salário de Coordenador de elite.

No ataque, contudo temos problemas também. O time correu 98 jardas e se compararmos esse número com as que o Pats conseguiu ( 105 ) e não olharmos a lista de quem as correu, podemos até acha uma boa marca. Mas tem um adendo ai: Chad Henne correu quase 60 dessas 95. Ai fica claro a besteira que foi termos abrido mão de Ronnie Brown e de Ricky Williams

Não vai falar do Patriots, alguém poderia perguntar. Não precisa, o time deles é quase perfeito e deverá passar o rodo em times que cometam tantos e bobos erros na marcação. E para falar do NE eu sugiro o Blog do meu amigo Gustavo Alckmin, que é o autor e é muito bom no que faz.

Resumindo, fica a sensação de que iremos ter mais alegrias do que disabores nesta temporada. Iremos pra post-season? Não sei, mas com Henne jogando bem temos uma chance. Sobretudo se a defesa conseguir jogar algo nas próximas partidas.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Semana 1: Patriots 38 x 24 Dolphins

Sofremos mais de 500 jardas aéreas, mas até que o saldo foi satisfatório, tirante a defesa é claro.

O time perdeu, o que era esperado. O jogo corrido foi mal, o que era - infelizmente esperado. A defesa foi uma droga, o que - infelizmente também - não era esperado. E Chad Henne foi incrivelmente ótimo na partida, o que era - igualmente - inesperado.

Durante a terça faço um post mais introspectivo sobre a partida. Mas acreditem, se a defesa se achar poderemos ter uma temporada interessante em 2011. Desde que Henne consiga jogar como hoje. E nem precisa ser com tantas jardas ( +400 ). Passando das 250 jardas eu já ficaria pra lá de satisfeito. 

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Semana 1: Patriots 14 x 07 Dolphins - Halftime

Intervalo no Sun Life Stadium e o placar mostra um Patriots ( leia-se Tom Brady ) matador. O ataque do Miami ( leia-se Chad Henne ) matador, marcando no primeiro ataque da partida. Ai tomamos dois TDs rápidos, onde a defesa não apareceu. Enfim um primeiro tempo totalmente diferente do que pensamos ( ataque tendo problemas e a defesa segurando ). Agora é corrigir a defesa e esperar por mais de Chad Henne, que ele está quente.

Semana 1: Patriots at Dolphins - Monday Night Football

Agora é pra valer. Se é valendo que tal enfrentar o maior inimigo no caminho rumo a reconquista da Divisão? Se queremos ser grandes, temos que vencer os grandes. E existe alguém melhor qualificado para isso do que o Pats de Tom Brady? Acho que não...

Apesar de todos nossos altos e baixos desde 2002, o Miami Dolphins é o rival de divisão para quem Tom Brady mais perdeu em sua carreira. Mesmo em temporadas péssimas ( 2006 por exemplo ) conseguimos vencê-los. Varridas só aconteceram em 3 anos ( o Bills foi varrido em 7 e o Jets em 5 ). Portanto sempre conseguimos complicar a vida do Pats. E não custa lembrar que a derrota mais humilhante do Pats foi contra o Miami, no advento da Wild Cat. Mas temos como vencer o Patriots? Sim temos, mas é claro são menores do que as de perder. Mas se ela existe, temos a obrigação de acreditar. Irei citar 5 pontos básicos por onde passam nossas chances de vencer:
  1. Defesa sufocante - Vários analistas apostam que teremos uma das 5 melhores defesas do ano. O feito é grande se conseguirmos, pois estariamos no mesmo time de Ravens, Steelers e o próprio Pats. Pressionar desde o começo e forçar erros ( não necessariamente fumbles e interceptações, coisa que o Pats pouco comete ), mas fazer Brady se sentir inseguro no passe, desviando os mesmos e deixando-os em terceiras descidas para 6, 7 jardas. Essa é uma forma eficiente de se vencer, porém funciona se a defesa conseguir descansar. Se forçamos Brady a um 3 and out e na sequência ele voltar ( após um 3 and out nosso ), a tática não irá funcionar por muito tempo.
  2. Ataque permanecer em campo - Esta é complementar a primeira. Temos velhos e novos problemas: falta-nos QB confiável, trocamos nossos RBs e um deles ( Thomas ) não vai jogar hoje e o Mister Quartas Descidas ( Lousaka Polite ) foi cortado e, que coisa, o seu substituto ( Charles Clay ) está fora da partida. São muitos buracos não? Pois é, mas tem mais ainda: a OL tem uma formação diferente da temporada e exceto a dupla da esquerda ( Long/Incognito ) todos são novatos ( mesmo que Carey já estivesse no elenco, ele agora é Right Guard, o que o faz um novato na posição ). Muita coisa, alguém diria. E é, mas temos o que pensar positivo: pela primeira vez desde 2006 teremos o mesmo grupo de Receivers, com uma adição ao que faltava: Deep Treath. Temos um novo TE ( Dante Rosário ) que pode suprir bem eventuais apagões de Anthony Fasano ( que como todos sabemos, acontecem em quantidade maior do que deveriam ). Enfim é o ataque ficar em campo, para que a defesa possa ficar descansada quando entrar.
  3. Não errar - Quando se enfrenta um Super Bowl Contender ( e o Pats o é, com certeza ) você não pode errar. E se o fizer, tem que ser em quantidade menor do que o adversário. Como o Pats não costuma errar. E quando falo em erros, não me refiro apenas ao nosso maior problema neste quesito ( Henne ). Falo do time inteiro, dos DBs desviarem os passes e se possível os interceptarem, do Special Team não permitir jardas extras nos retornos e não desperdiçar bons retornoso nossos com faltas idiotas, não estragar ganhos de jardas com faltas bobas e sobretudo pessoais, que castigam demais o time em campo. Não errar é estar perto da perfeição. É pedir demais? Eu não acho. Eles são pagos para isso.
  4. Henne manter a calma - Aqui talvez é pedir demais. Mas tem como o time o ajudar nesse quesito: se a OL o proteger, se os RBs conseguirem alguns vitais First Downs e se os Wide Receivers segurarem os passes já estarão ajudando e muito. Henne quando está calmo mostra lampejos de grande QB ( lembrem-se que eu disse lampejos ). O problema é quando tem que virar uma partida em que os WRs dropam passes fáceis e o jogo corrido não anda. Se começar a levar pancada então... Espero uma partida ao menos razoável dele. E o que seria isso em números? mais de 50% de acerto, um TD e uma ( praticamente inevitável ) Int, mas com umas 200 jardas ( sim, ele é QB capaz de produzir 200 jardas por jogo, ano passado ele passou das 3500 ). Ele já fez mais que isso, e contra o Pats em 2009. Se vai conseguir hoje é outra coisa. Mas precisará ter calma.
  5. Tony Sparano - Mas o nosso Coach? Sim, ele mesmo. Ele foi despretigiado ( humilhado talvez seja a melhor definição ) de todas as formas na Off-Season. E ele estará jogando sua vida como Head Coach na NFL hoje. Se tomar um sacode-iá-iá pode nem terminar a temporada e ser demitido do Dolphins, acho bem complicado ele arrumar outra chance como Head Coach. Portanto ele sabe que precisa de uma vitória hoje ( ou uma derrota honrosa, que manteria a todos animados pelo restante da temporada ). Mas o crucial é como ele irá motivar este elenco. Se conseguir fazê-lo e o time vencer, todos saem ganhando. Mas ele em especial


Sorte, alguns dirão que faltou ser listada. Não amigos, sorte só acompanha quem faz por merecer. E se jogarmos dentro destes 5 pontos, a sorte penderá para o nosso lado. Mas se faltarmos em algum destes pontos, não terá sorte que faça-nos vencer logo mais a noite.

Palpite de placar? Para que não digam que não falei de flores, 23x21 Dolphins. Com Field Goal de Dan Carpenter nos instantes finais para 54 jardas. Após um passe espetacular de Henne para uma recepção ainda mais espetacular de Brandon Marshall

domingo, 11 de setembro de 2011

Miami escolhe seus capitães

Pois é meus amigos, o nosso ( super contestado ) QB Starter agora é Capitão do Time. É mole ou quer mais?

Durante anos a fio, entrava e saia treinador e dois nomes eram certos como capitães do Miami: Jason Taylor e Zach Thomas. Esse tempo passou e agora temos novos nomes. Vamos a eles e o que eu acho sobre a escolha:
  • Jake Long - Ao lado de Cameron Wake é o melhor jogador do Miami. E é o melhor do ataque. Sim, a frente de Brandon Marshall, pois este precisa de um QB para render. Long é uma aposta óbvia, ainda mais depois de ser eleito para o primeiro time da NFL em 2010.
  • Chad Henne - Escolha enigmática sem dúvida. Primeiro porque Capitão normalmente é um líder dentro de campo. Coisa que Henne não é. Outras vezes é um jogador carismático. Coisa que Henne também não é. E por fim é um craque do time. O que, obviamente, Henne não é, nem de longe ressalte-se. Mas porque raios então ele foi escolhido? Só acho uma explicação: para tentar elevar o seu moral, mostrando que Sparano tem confiança em seu trabalho e que isso possa levá-lo a jogar mais. Tomara;
  • Karlos Dansby - Foi com a sua contratação que pudemos ver o quão ruim era Channing Crowder. Pois é, parece estranho dizer isso mas é a mais pura verdade. E foi ele o ponto central da mudança de nível dessa defesa e deverá continuar a ser o sustentáculo da evolução que esperamos ter este ano. Escolha justíssima.
  • Yeremiah Bell - Faltou citar um motivo para ser capitão: tempo de equipe. E ninguém está a mais tempo ( consecutivamente, claro ) em Miami do que Bell. Outra escolha justa.
Quem não foi nomeado e poderia tê-lo sido? Cameron Wake seria um deles, com certeza. O motivo para não ter sido? Não encontro um. Poderia ter sido facilmente escolhido ao invés de Henne. Alguns perguntaram por Brandon Marshall, mas ele tem problemas de relacionamentos bem conhecido de todos e por isso não foi "eleito". Fasano poderia ser outro melhor capitão do que Henne, mas acredito que ele tenha perfil de liderança. Não que Henne o tenha, é claro. Enfim são esses os capitaões.
 
Sentiu falta de alguém/ Jason Taylor né? Mas existe uma regra: reservas não são capitães de time. Pega mal. Mesmo que seja um jogador da grandeza de Taylor.