terça-feira, 29 de maio de 2012

Principais Agentes Livres para 2013

Jake Long é o maior agente livre com o qual teremos que nos preocupar. Mas seria ele o mais complicado de repôr?
Joe Philbin praticamente nem começou o seu trabalho em Miami e vai conquistando admiradores e mostrando um clima melhor e mais ameno ( ver post abaixo deste, modestamente um dos melhores que eu já fiz neste Blog ) e já tem um problema no futuro próximo: os melhores jogadores deste elenco ficarão sem contrato na temporada que vem. Como resolver isso? 
O quadro não é tão terrível quanto parece. Diversos atletas terão que ser re-assinados, mas para a temporada que vem o Miami estará livre de 13,3mi de Cap Penalty ( salários mortos, de atletas dispensados ). E se não dispensar mais ninguém de peso contratual, não teremos com o que nos preocupar. Além disso, existe uma evolução natural de Salary Cap de uma temporada para a outra. E por fim, os rookies atuais recebem menos do que os que foram draftados em anos anteriores, o que ajudará a liberar mais espaço para 2013, onde mais de 30 jogadores atualmente sob contrato se tornarão Agentes Livres. Alguns deles, claramente não devem sobreviver nem a esta temporada, outros são descartáveis e outros ainda recebem atualmente o mínimo e servem ( bem ) para Dept. Mas quem seriam os grandes problemas? Vamos a eles:
  • Jake Long, Left Tackle - Falar de Long é chover no molhado certo? Nem tanto. Ele é o melhor LT da NFL, mas quando está inteiro. Ele jogou o fim da temporada de 2010 no sacríficio e na de 2011 foi colocado na Injured Reserve pela primeira vez na carreira. Se você fosse Jeff Ireland daria 100mi ( segundo algumas fontes é o que vale Long ) em uma extensão de 6 anos para alguém assim? Eu não faria. Ireland, que é tudo menos mal gestor de grana, também não fará. Sendo assim, ele será cortado? Não é bem assim, também. O correto é esperar o rendimento dele em campo nesta temporada de 2012 e se ele jogar em nível All-Pro, ai sim dar a extensão, mas com opção de corte caso o time ache conviniente. Se ele jogar como um Tackle sólido, uma duração menor e valores idem. Se ele voltar a se machucar ai seria o caso de oferecer um contrato year-by-year e por produtividade;
  • Brandon Fields, Punter - Eis uma coisa que eu jamais imaginei dizer um dia: Fields é o cara. Ele foi, de longe, o melhor atleta do Dolphins em 2012. E tinha sido um dos piores em 2007. E deverá ser um dos punters mais bem pagos da NFL em 2013. Que coisa, não?
  • Randy Starks, DT/DE - Este é um caso interessante, já que ele foi um dos destaques da DL desde 2008. Mas a defesa era 3-4, mas iremos mudar para uma base - predominantemente - de 4-3 ( fala-se em usar um sistema Híbrido ). Mas será que ele se sairá bem atuando no meio da DL, ao invés de DE? Conseguirá ele ser um DT aceitável, ou receberá pressões de gente como Odrick, Baker ou do novato Kheeston Randall? A depender disso é que ele poderá ser um jogador essencial ou um descartável.
  • Anthony Fasano - TE - Digam o que quiserem, mas até prova em contrário este time só tem um TE: Fasano. Por isso, creio eu, o time irá mantê-lo, mas a idade pesa e ele não deverá receber valores e nem duração grande. Mas é, ainda, o alvo mais seguro deste ataque inteiro.
  • Reggie Bush - RB - Se o contrato tivesse sido encerrado em 2011, Bush iria ganhar uma grana preta com certeza. Mas como tem uma temporada inteira pela frente e um rookie promissor no elenco ( Lamar Miller ), as coisas podem não sair as mil maravilhas para Bush. Tudo depende de qual jogadore veremos ( leia matéria feita na semana passada a respeito ) em campo. Se for o cara das contusões ( e Miller foi bem ) eu o dispensaria. Se for o RB de 2011 ( mesmo que Miller vá muito bem ) eu o manteria. Até para premiá-lo. Mas sem exageros financeiros e com claúsulas por produção, pois é aquela coisa: gato escaldado tem medo de água fria;
  • Brian Hartline - WR - De fato ( e fiz matéria a respeito sobre isso na semana passada ) a situação dele está longe de ser cômoda. Ele é criticado ( mesmo tendo número interessantes ), mas parece faltar-lhe o algo a mais. Se este tal "algo a mais" aparecer em 2012, ele poderá sobreviver para contar história conosco. Mas se não, vira um atleta descartável...;
  • Sean Smith - CB/S - Este é um dos raros casos de acerto em segundo round que temos com mais de 3 anos no elenco. Mas até mesmo ele tem com o que se preocupar: a concorrência deverá aumentar, pois neste primeiro draft da Era Philbin a secundária passou em branco, mas no ano que vem não deverá ser assim. Por isso ele precisa mostrar ser mais consistente e parar de perder interceptações fáceis. Se conseguir, ele tem tudo para ficar por anos a fio conosco, se não obter sucesso nisso...;
  • Chris Clemons - S - Clemons foi escolhido no quinto round de 2009, na mesma turma de Vontae Davis e Sean Smith. Foi nosso FS em 2010, mas perdeu o posto em 2011 para Reshad Jones e ficou meio desacreditado por todos, mas ele é um atleta dedicado e eficaz. Coyle, nosso DC que era Treinador de DBs no Bengals já disse que conta com Clemons, muito provavelmente para ser Starter justamente da posição de Free Safety. Terá uma temporada para mostrar que pode ficar. Se irá conseguir, isso é com ele e mais ninguém;
  • Tony McDAniel ( DT ) e Ritchie Incognito ( RG ) - Ambos são descartáveis e facilmente substituíveis por rookies, que além de mais jovens ( óbvio ), podem vir a ser melhores. E bem mais baratos do que renovar com eles;
  • Karlos Dansby - ILB/MLB - Este é um caso meio esquisito. Peraí Flávio, ele talvez seja o melhor jogador de defesa que temos. Sim, claro que ele é. Mas também é o maior salário e se for renovar não vai querer ganhar menos, não é mesmo? Ele terá 32 anos em 2013 e estará em descendente em sua carreira. A questão central seria: ele valeria um contrato na caso dos 13mi? Acho que não, mas se ele aceitasse algo na casa dos 7mi valeria - e muito - a pena. Depende dele e de mais ninguém aceitar.

Nenhum comentário: