segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Quem é o Miami Dolphins em 2013?

*Esta é uma tradução livre de um texto de Sean O`Donnell


Wake segue sendo monstro que todos conhecemos...

O Miami Dolphins (5-5) foi capaz de segurar o San Diego Chargers (4-6) e ganhar por 20 a 16 no domingo. A vitória rendeu aos Dolphins um empate para a última vaga do Wild Card da AFC. Entretanto, o Miami tem enfrentado uma enorme quantidade de adversidade nesta temporada e semana após semana, mantém uma irregularidade "interessante". Isso levanta a questão : Quem é o Miami Dolphins de 2013?

Depois de um início brilhante de temporada com 3 vitórias em 3 jogos, os Dolphins pararam e perderam seus quatro jogos seguintes. A vitória fundamental contra o Bengals na semana 9 parecia endireitar o navio, mas só por um momento. Na semana seguinte, o Miami perdeu para o, então sem vitórias, Buccaneers que levantou preocupação.Agora, apenas uma semana depois, os Dolphins conseguiram fechar de forma convincente um jogo apertado contra um Chargers muito talentoso, conseguindo a sua quinta vitória na temporada.

Este tipo de variação semanal não demonstra nada de bom para o resto da temporada. Afinal, a característica mais importante de uma equipe de playoff é a consistência. Os Dolphins simplesmente não tem isto neste momento. Então, por que são tão inconsistentes? Há numerosas razões. Primeiro o quarterback segundo anista, Ryan Tannehill, tem sido incapaz de dar um salto progressivo após uma sólida temporada de estreia. Tannehill teve seus momentos, mas o jogo dele está mediano, para ser justo. Os Dolphins perderam apenas um jogo nesta temporada quando Tannehill terminou com, no mínimo, 84.3 de rating.

Obviamente, é necessário um jogo mais consistente na posição de quarterback. A culpa, no entanto, não pode ser apenas colocada sobre os esforços de Tannehill. Afinal, o jogo corrido do Miami tem sido tão inconsistente como seu quarterback.

Apesar de uma média de 4,1 jardas por carregada durante toda a temporada, o Miami tem sido incapaz de criar um ataque corrido consistente. E no futebol americano, um ataque terrestre inconsistente cria um ataque desequilibrado que por sua vez, cria um jogo aéreo previsível. Se Tannehill for capaz de confiar em um jogo corrido sólido, sua eficiência irá melhorar de forma drástica.

Então, qual é a constante, a base comum, nestas duas fases inconsistentes do jogo? Essa resposta é óbvia: a Linha Ofensiva. Até agora, a situação entre Jonathan Martin e Richie Incognito é bem conhecida. Isso deixou os Dolphins sem duas engrenagens cruciais nas trincheiras. Com estes dois jogadores ausentes do lineup, o Miami sofreu. De acordo com a Pro Football Focus, a linha ofensiva dos Dolphins está classificada em 15º na proteção ao passe com uma nota 0.0, e 23º bloqueando para a corrida com uma nota negativa de 22,4. Simplificando, com uma linha ofensiva ineficiente, torna-se terrivelmente impossível para o ataque criar e desenvolver qualquer tipo de equilíbrio.

Miami tem uma grande quantidade de talento no lado ofensivo da bola, no entanto o seu calcanhar de Aquiles para o restante da temporada de 2013 será uma linha ofensiva muito instável. Esta unidade significou a falta de uma identidade para este time por 11 semanas.
  
A Defesa do Miami cede uma média de 23,2 pontos por jogo em 2013, bom o suficiente para uma classificação de 14º no ranking geral da NFL. Isso está longe de ser um número impossível de superar caso o ataque se torne equilibrado. Os Dolphins devem encontrar a sua identidade ao longo dos últimos seis jogos da temporada para que exista alguma esperança para uma vaga nos playoffs.

Olhando para o futuro, o Miami enfrenta apenas duas equipes com mais derrotas do que vitórias e uma boa quantidade de defesas Top10. Ao longo da próxima semana, o Miami deve encontrar uma maneira de criar uma identidade ofensiva, jogando com os pontos fortes da sua OL. 

Uma coisa é certa: o Miami Dolphins deve decidir sobre um plano e ficar com ele. Isto irá criar consistência e potencialmente permitir que eles possam dar o próximo passo e conquistar uma vaga nos playoffs.


Quem é o Miami Dolphins em 2013? Ainda temos que descobrir.   


Nenhum comentário: