sábado, 28 de setembro de 2013

Wake e Soliai listados como Questionáveis pro MNF

Wake tem 50% de chances de jogar o MNF
Saiu a última lista de machucados. Nela Cameron Wake e Paul Soliai estão listados como Questionable, o que significa dizer que eles tem 50% de chances de jogar. Com os dois em grandes, nossas chances de vitória ficam bem maiores, afinal os dois são jogadores diferenciados. Agora é esperar e ver se os dois estarão em campo. Certeza de estar fora só o CB Dimitri Patterson.

3-0 mas nem tudo são flores em Miami...

Wake está treinando em separado, mas isso é um alento e tanto...
Miami está 3-0, disto todos sabemos e estamos felizes. Mas nem tudo é festa, infelizmente. Temos uma penca de jogadores com problemas físicos. Dentre eles,  o melhor jogador do time: Cameron Wake.

Ele saiu no primeiro tempo da partida diante do Falcons e não mais voltou. A sua contusão é entorse no joelho. Algo complexo sem dúvida. Contudo ele tem treinado em separado e feito alguns exercícios mais pesados. Até aqui ele segue sendo listado como Doubtful,  o que praticamente o tira da partida no MNF frente ao Saints. Contudo, segundo algumas fontes, o time poderia listá-lo como Questionable no limite do prazo para informar isso a Liga ( os times que vão jogar no domingo tiveram que fazer isso hoje ).

Ai surgem algumas questões: vale a pena colocar Wake para jogar na segunda? Alguns vão dizer que nossas chances serão maiores com ele em campo, mas e se o perdemos pelo restante do ano? Isso seria terrível, certo? Pois é, eu prefiro que ele não jogue, mas isto não é uma decisão minha...

Existem outros jogadores machucados:
  • Prática Limitada: FS Chris Clemons – Coxa/Quadris, ILB Dannell Ellerbe – Costelas, OLB Jonathan Freeny – Ombro , DT Paul Soliai – Joelho e OLB Koa Misi – Ombro;
  • Sem Restrições: WR Brandon Gibson –Joelho, C Mike Pouncey - Tornozelo, OLB Philip Wheeler – Polegar e S Jimmy Wilson – Virilha;
  • Sem Treinar:  CB Dimitri Patterson – Virilha.
Em todo caso, agora é esperar pra ver quem vai participar da partida ou não.


quarta-feira, 25 de setembro de 2013

E estamos 3-0. Mas quantas vezes isso aconteceu?

Show Time!!!
Estamos com 3-0. É um número que não se consegue todo ano. Pois é, e não é em todo ano mesmo. Sendo assim resolvi verificar em quantas vezes fizemos 3-0 ou mais ( obviamente em 72 foi 17-0 e fica fora da conta ). Vamos as temporadas e o que aconteceu em cada uma delas ( por ordem decrescente, para mostra o hiato em que estávamos ):
  • 2002. O time fez apenas 3-0 e terminou com 9-7, perdendo a vaga por causa do desempate. O time fez 5-3 na primeira metade, mas depois conseguiu apenas um 4-4, perdendo as duas últimas partidas por apenas um FG ( Vikings e Patriots );
  • 1998. Era o fim dos tempos gloriosos, mas Marino era Marino. 3-0 e um 10-6 ao fim. Batemos nos Bills no Wild Card e fomos eliminados pelo time dos Broncos, de um tal de John Elway, que seria bi-campeão do Super Bowl;
  • 1996. Parecia mais uma temporada de sucesso, mas Marino acabou se machucando no meio da temporada e perdendo algumas partidas o que foi determinante. Ficamos com 8-8 e sem ida a post-season;
  • 1995. Duas sequências de 3 derrotas no meio da temporada nos tirou o título da AFC Leste, forçando-nos a jogar o Wild Card na casa do rival. Na última partida de Don Shula, Dan Marino teve uma partida ruim ( 3 ints ), mas quase vira-a no quarto período;
  • 1994. A nossa última chance de Super Bowl concreta. 10-6 durante a temporada, uma vitória suada diante do Chiefs de Montana ( sim, de John Montana!!! ), em sua última partida, fomos a Califórnia encarar o Chargers. E ao fim do primeiro tempo, parecia que seria uma surra: 21x6. Mas o segundo tempo foi cruel: 16x0!!! Com direito a um FG perdido de 47 jardas após um drive espetacular de Marino, que tinha 43jds para percorrer e apenas 30s!!!. Mas, infelizmente, não era pra Marino ter um anel de SB. Pior pro Super Bowl...;
  • 1992. Vencemos 6 partidas. Fomos até a AFC Champioship, pela última vez é claro. E ai... bom, o Bills de Jim Kelly calou-nos mais uma vez, e de forma extremamente dolorida: 29x10 e o time só avançou, atenção para este número: 33 jds!!!;
  • 1984. A temporada. 11 vitórias, um QB espetacular e alguns já falavam em um outro time imbatível. Mas uma derrota pro Chargers e o time invicto deixou de existir. Mas fomos ao Super Bowl e... bom, esta parte todos sabem bem, não é mesmo?
  • 1982. Na temporada curta de apenas 9 jogos, o time venceu 7. Fomos a post-season e batemos Patriots, Chargers e o Jets na AFC Champs. Fomos ao Super Bowl e perdemos pro Redskins... bom, ao menos a gente perdia no Super Bowl nesta época...;
  • 1981. A os anos 80... fizemos 4-0 ( ao final 11-4 e um empate ). Mas perdemos pro ( quem mais ) Chargers e ficamos pelo caminho...;
  • 1979. O time chegou até os 4-0, venceu 10-6 no geral. Mas não fomos páreos pro Steelers de Terry Bradshaw, perdemos por 34-14 no Divisional Playoff;
  • 1977. O time de 72/73 já não mais existia, mas ainda era bom. Ficamos com 10-6 e, acreditem, ficamos de fora da post-season por causa de um TD!!!;
Na maioria das vezes, fomos a post-season após abrir 3-0. Fomos ao Super Bowl 2 vezes ( sem contar com 72 é óbvio ) e em algumas vezes ( 3 no total ) nem a post-season fomos. Claro e evidente que isso não é um agouro ou uma previsão de sucesso.

Fiz este post apenas porque sai procurando quantas vezes em nossa história fizemos 3-0. Agora todos sabem...

Pic of The Week: Bem vindo a NFL Dion Sims!!!

Épica? Histórica? Sensacional?
Vencer era muito importante por diversos motivos, mas o melhor deles era o de voltar a ter a massa do nosso lado. Durante os anos de sofrimento tivemos diversas derrotas vergonhosas ou então por pequenas margens, quando ficava a certeza de que com mais qualidade até Super Bowl poderíamos conquistar.

Não sei se estes tempos já ficaram para trás de forma definitiva, mas eles estão bem próximos de serem apenas, duras, lembranças do passado. A foto acima é perfeita para demonstrar isso:
  • O telão ao fundo mostrando o lance almejado;
  • Um rookie fazendo a diferença;
  • O cair da tarde na Flórida, como se o tempo ruim ficasse para trás...;
  • E a massa instantes antes de começar a festa.
Tudo está ai. Pode ser a senha dos novos tempos, da mudança. Talvez não por acaso, a letra que aparece na foto é M, de Mudança...

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Pilulas pós-Week 3

Cameron Wake está de fora por pelo menos duas semanas...
E eis que pela primeira em... em... hummm, pela primeira vez em muito, mas muito tempo mesmo, o Miami Dolphins está 3-0. Batemos dois times fora de casa e, ao que parece, retomamos a Home Field Advantage, perdida a muito tempo. Mas nem tudo foram flores no domingo...

Começo pelo mais preocupante: Cameron Wake está fora do confronto diante do Saints. E quase certo ficar de fora também diante do jogo no Sun Life daqui a duas semanas contra o Ravens. É uma baixa daquelas de causar frio na espinha. Ele, que tem 2,5 sacks na temporada, é o líder desta defesa e faz falta, mas muita falta mesmo. Quem vai substitui-lo? Bom, ao que parece... ninguém sabe. Mas o ideal seria usar o rookie Dion Jordan. Mas será que ele estaria pronto? Acho que sim...

Outro que foi para a lista de machucados foi o reserva Vaughn Martin, que é usado mais como especialista. Sendo assim o time contratou Marvin Austin, ex-Giants que era Free Agent. Uma perda menor, pode pensar você, mas profundidade é algo essencial na NFL. Sem falar que não existe previsão para a volta de Paul Soliai...

A Linha Ofensiva é sim um problema, mas este me parece sem solução a curto prazo. Treinar e treinar é o que pode ser feito. Nada mais. Mas que eles precisam melhor, isso é inegável.

domingo, 22 de setembro de 2013

Post game - Week 3 Falcons 23 x 27 Dolphins... TEMOS UM TIME NA NFL!!!

Sem palavras pra representar essa imagem!


PLAYOFFS, AÍ VAMOS NÓS!! IT'S DOLPHINS TIME BABY

Hoje foi o jogo da redenção. Pelo começo do jogo, parecia um desastre. Em todos os drives do 1º tempo o Falcons pontuou, nossa defesa se via incapaz de contê-los - especialmente após a contusão de Cameron Wake. Tannehill apanhando feito vaca na horta e não conseguindo avançar pelo campo. Enfim. A tarde tinha tudo para lembrar o velho Dolphins.


Mas meus amigos... AQUI É O NOVO DOLPHINS!!!!



Um um dos poucos bons momentos da OL na partida, Jerry e Pouncey abriram uma avenida para Miller correr, e esse drive resultou em um TD corrido, do Thomas. Estávamos de volta na partida.



Nossa defesa, apesar de pouco efetiva, crescia e muito na metade de cá do campo, e a equipe de Atlanta não conseguia marcar mais que 3 pontinhos. Pouco antes do final do 1º tempo, Tannehill conseguiu jogar e dirigiu um bom drive (BA DUM TSSS) avançando 60yds deixando Sturgis monstro a ponto de meter um Field Goal, ficando a apenas 3 pontos de diferença para o Falcons e começando o 2º tempo com a posse, pronto para virar o jogo ou ao menos empatar.


E eis que vem o segundo tempo, e nosso camisa 17 toma outra porrada e fumble. Na linha de 12 jds... aí meu amigo, não há defesa que aguente né... TD Falcons, 20x10. Mas no mesmo 3º quarter o Dolphins mostra que não está de brincadeira e vai pra cima, anotando 10 pontos e indo para o 4º quarter com o jogo empatado. Devo ressaltar aqui que entre porradas e 2 fumbles sofridos, Tannehill lança um belo TD de 18 jardas para Brian Hartline. 


4º quarter, jogo empatado em 20x20. O Falcons avança bem no campo, mas só sai com um FG. 23-20. Chance do Dolphins de virar a partida, e eis que o queijo suíço se abre mais uma vez e lá estava Tannehill, comendo grama, de novo. Pela 5ª vez na partida. 


E em algum ponto da partida (sinceramente não me lembro onde, tava muito extasiado quando aconteceu) teve uma paulada do nosso Rookie de 7º Round Don Jones (é, aquele que não entendi ficar no time, assim como a maioria dos torcedores) no receiver do Falcons, resultando em um belo Fumble recuperado por John Denney, só o melhor Long Snapper da liga.


Antes do último drive ofensivo do Dolphins que resultou  num TD, o Kicker do Falcons, já com a perna doendo de tanto bater FG, errou um fácil, e dando ao Dolphins a tão esperada oportunidade de virar o jogo.


E é nessas horas, meu amigo, que o QB precisa aparecer. E aqui temos o nosso RYAN TANNEHILL... -  aquele mesmo que lançou uma INT no começo do 1º tempo (quando estava, mais uma vez, apanhando). O passe não foi bom. Mas também não foi ruim. Mas era pegável. E eis que nosso querido Charles Clay, que foi do inferno ao céu no drive decisivo da partida, dropa um passe que estava entre suas mãos, e a bola cai no colo do Safety do Falcons. - Ele se recuperou, e alternando passes curtos e longos, controlando o relógio, lança um TD para nosso querido Rookie Dion Sims (como já citara o Flávio - Bem vindo a NFL meu querido!) e deixa o Dolphins na frente, e o Falcons com pouco relógio para reverter o placar (só um TD serviria).


E como não só de Ryan Tannehill vive o time, Matt Ryan tenta um fogo na bomba que resulta em uma BELA INTERCEPTAÇÃO de Jimmy Wilson, e o time, mais uma vez, força um turnover em um momento chave da partida, selando a vitória do Dolphins, e deixando o time em 3-0 e com muita esperança.



Fatos:

  • Clara evolução de Ryan Tannehill. Saber virar jogos é uma coisa admirável. E ele conseguiu. Mérito dele. Precisava disso, foi uma injeção de moral pra ele, pra equipe e pra torcida, que parece estar voltando a acompanhar o time. Mérito apenas do nosso novo QB? Não. Mas ajuda bastante;
  • Como está bonito de ver os jogos do Dolphins né? Eu estava preparado para uma derrota aqui, mas o ataque foi e buscou a vitória. E foi linda. Com lindos drives, lindos TDs. E na raça!
  • A defesa conseguiu ao mesmo tempo ser efetiva e inefetiva. Tomou muitas jardas, tomou muitas jogadas. Mas impediu TDs. É importante isso. O ataque (muito poderoso, diga-se de passagem) do Falcons só marcou 2 TDs porque ganhou a bola de presente na linha de 12yds, senão seria só um;
  • Desde 2002 não fazíamos mais de 20 pontos nos 3 primeiros jogos. Um feito e tanto desse novo ataque do Dolphins;
  • Incrível também a incapacidade de Mike Wallace de se desvencilhar de super CBs. Hayden o anulou na week 1 e Asante Samuel nessa. Mas por sorte, temos Hartline e Gibson (esse último se dando muito bem na posição de slot WR); 
  • Nossa OL tem muuuuito o que melhorar. Na boa. Martin ainda não me convence. Se não evoluir durante a temporada, LT será nossa prioridade no draft do ano que vem;
  • Repetindo um comentário que fiz no grupo: "Cadê os passes do braço potente do Tannehill para a velocidade do Wallace?" Eu mesmo respondo: só o Usain Bolt, ou o Papa léguas, Ligeirinho, The Flash ou talvez o Goku, conseguiria, em menos de 3 segundos, se desvincilhar do marcador e abrir distância com o tempo mínimo que Tannehill está tendo para lançar;
  • Lamar Miller e Daniel Thomas estão fazendo o dever de casa. Nada espetacular (exceto algumas big plays), mas decente. E está sendo o suficiente, enquanto o Tannehill está sendo efetivo. Se ele passar por um dia ruim, isso terá que funcionar melhor. Mas infelizmente, também dependemos da OL para isso;
  • Clay não se intimidou com a posição que era de Keller. Eu acho que com o Keller a missão não estaria sendo tão difícil, pois Clay dropa uns passes fáceis, mas está conseguindo de uma forma razoável, desafogar o jogo;
  • Philbin, por favor, deixe Dion Jordan jogar. Grato desde já. Ass: todos os torcedores;
  • O Sherman precisa confiar um pouco mais no Tannehill. Por muitas vezes lembrou o velho e nada bom Dan Henning**;
No mais é isso. Comemorem meus amigos, pois há muito não me empolgava tanto com esse time!!!

*Desculpem ter ficado longo o texto. E também ter trocado por algumas vezes a ordem da jogada. Eu realmente sou péssimo pra fazer análises...

**Por engano havia postado Dan Carpenter.

Week 3 - Falcons 23 x 27 Dolphins - Vencer é bom... e eu gosto!!!

Foi suada, com extrema dificuldades... mas foi épica. 
Não há como negar: existe algo de diferente no ar em Miami. Jogos como este ano passado o time perderia, mas agora está vencendo. Pela segunda semana seguida vencemos um rival forte e que é cotado pra pós-temporada. Tannehill apanhou que só, a defesa não apareceu em quase a partida inteira, mas no momento certo, que é o que importa sejamos francos, os dois resolveram. Wake saiu no segundo quarto, Ellerbe saiu no terceiro e Soliai já não jogara... problemas, mas isso fica pra depois.

E Dion Sims, seja bem vindo a NFL!!!

Mais tarde uma análise, nas palavras dos próprios, apaixonada da partida, feita pelo Derek Szabó.