sábado, 8 de agosto de 2015

E o treino em estádio aconteceu...




Engana-se quem pensar que a grande estrela dessa equipe é Ryan Tannehill. Duvida? Pois bem, ontem no treino de scrimmage ninguém foi mais tietado do que Ndamukong Suh, o DT que é um dos únicos 4 jogadores de Defesa que assinaram contrato de 100 milhões ou mais. A boa notícia é que, até aqui, ele está demonstrando que poderá devolver uma parte desse monstruoso ( irei explicar ainda neste post porque isso poderá nos fazer perder jogadores importantes no ano que vem ) contrato em campo. Contudo se ele não for, ao menos, finalista para o DPOY e conseguir uns 20 sacks, terá sido overpay. Adiante.

No treino Suh fez uma jogada que nos faz pensar se ele está ótimo ou é nossa OL que nao presta: ele fez um tackle em Lamar Miller 10 jardas(!!) atrás da Linha de Scrimmage. Fazendo coisas assim na temporada, talvez nem tenhamos que precisar de QB, não é mesmo? Acontece que nem mesmo o mais imbecil dos torcedores do Miami ( e todo time tem essa categoria ) é capaz de acreditar nisso. Portanto, temos problemas com a OL ( também falarei disso mais para o final deste texto ). Além disso poderia ter tido ao menos uns 3 sacks, uma vez que pancadas mais duras foram evitadas.

Claro que enfrentar alguém como Suh é terrível, mas Bills, Pats e Jets possuem DLs respeitáveis, com alguns falando que a AFC Leste é o pior lugar para um QB atualmente na NFL. Quem teve que encarar Suh foi Billy Turner e claramente ele não foi nada bem. Nada mesmo ou teria ido bem ao permitir uma Tackle de 10 jardas atrás da linha? Claro que não... Jamil Douglas atuou do outro lado e teve uma atuação satisfatória, em substituiçao a Dallas Thomas, mais uma vez machucado. Que coisa agradável se ler né? Jason Fox também nao treinou e existem suspeitas de que ele esteja, na verdade, com uma lesao séria.

Os running backs Damien Williams ( 11 corridas, 28 jardas, dois TDs ) e LaMichael James ( 9 corridas e 41 jardas ) foram os mais acionados, enquanto que o rookie Jay Ajayi tinha apenas uma corrida para 12 jardas. Lamar Miller saiu de campo após o atropelamento de Suh. Ele correu para 11 jardas em dois corridas antes disso. Até onde eu consegui apurar não aconteceu nada, apenas precaução. É preciso prudencia, não é mesmo? Esta foi uma boa noite para Jordan Cameron que pegou dois passes para TD - um de 26 jardas saindo da End Zone e um no centro, para 5 jardas.

Os quarterbacks apanharam bem e isso repercutiu nas atuações deles. Ryan Tannehill acertou 11 de 17 passes tentados para 101 jardas, com dois TD e duas INTs. As interceptações foram conseguidas por Bobby McCain (na End Zone ) e Brent Grimes ( antecipando a Greg Jennings ). "Eu definitivamente sinto que não fomos tão bons como eu gostaria de ser", disse Tannehill."Tivemos muitos erros mentais. Obviamente, eu joguei um par de interceptações, o que eu não quero que aconteça. Aprendermos com isso é o que precisa ser feito. E seguir em frente, claro." Já o reserva Matt Moore acertou 6 de 14 passe para 41 jardas com um TD para Cameron.

Alguns poderão dizer que 2 TDs e 2 Ints nesses treinos não querem dizer muita coisa ( nem para o bem e nem para o mal ), mas eu discordo. Sobretudo pela interceptação na End Zone conseguida por um CB Rookie, de quinto round e que segundo todos os analistas precisa de muito desenvolvimento. Além disso tem outro detalhe: esses treinos costumam ter a marcação mais frouxa, sobretudo quando a disputa é entre dois veteranos, como foi na outra interceptação ( Grimes x Jennings ). Brent Grimes já é mais do que estabelecido e não vai arricar perder a temporada por uma pancada que pode ser evitada. Sendo assim é bom provável que o passe tenha sido ruim, torto ou dado atrás ou a frente de Jennings, que pelo mesmo motivo não vai se matar para pegar o passe. Enfim, é para se pensar...

Quanto aos problemas com a OL, existe uma possível saída e um problema para 2016. A saída seria contratar-ma Evan Mathis para ser o Guard All-Star que não temos. Isso, em tese, resolveria o problema do setor. Com um Guard de Elite, teríamos que escalar um dos 3 mais ou menos que temos no elenco ( Thomas, Turner e Douglas ), promovendo um rodízio entre eles o que poderia até amenizar a fraqueza deles. Mas essa suposta solução imediata tem desdobramentos para a temporada 2016. E é ai que o bicho pode pegar para valer...

Evan Mathis e o mais importante Agente livre do momento e se ainda não assinou é porque está querendo mais ou não tem proposta alguma. Eu acho que é a primeira opção e ele está aguardando ver qual será o time mais desesperado por um Guard como ele para ferrar o Cap deste time. Se estivéssemos em Março ele facilmente receberia um contrato de 5 milhões. Ele, contudo, tem 34 anos e não estamos no período de abertura do mercado. Ele, com certeza, vai querer forçar um contrato de duas temporadas por ser a última oportunidade de fazer um bom contrato. Talvez 4 milhões em 2 anos de contrato o seduzam. Mas... quanto vale manter o seu QB saudável? E se ficar sem ele representar perder a post-season? Em tempo, eu não acredito mesmo que cheguemos lá, mas com uma OL melhor fica mais fácil conseguir, não é mesmo? Mas e 2016, como fica?

Temos folga de 10 milhões para assinar com Mathis, e há uma série de maneiras de criar mais espaço ( tais como a reestruturação do contrato de Cameron Wake ). Ano que vem o Cap - por causa do novo acordo de TV, poderá chegar a 155 milhões o que permitiria uma folga, desde que o time não tivesse comprometido absurdos 29 milhões só para Ndamukong Suh. Se não subir tanto assim o Cap, poderemos ter que tomar decisões complicadas na próxima off-season. Dentre elas liberar Cameron Wake, ainda o melhor atleta desta equipe. Ou não renovar contrato com bons jogadores que terminam seus contratos de rookies: Olivier Vernon e Lamar Milller.

Existe, contudo, um outro ponto: se o time não vencer este ano, isso perde o sentido, porque Joe Philbin não estará mesmo em Miami em 2016, ficando assim o espeto pro próximo Coach. Por isso, acredito, que Philbin esteja pressionando de todas as formas para que Mathis seja contratado. E é ai que vem o problema maior, a meu ver: o time pode conseguir uma vaga na post-season em 2015 e simplesmente ficar sem jogadores cruciais em 2016 e... bom, todos já sabem o que pode acontecer...

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Hoje a noite o Dolphins realiza Treino no Ocean Bank Field

Com o Sun Life em obras, é neste estádio que o time realizará o treino de Scrimmage
Anualmente, durante a Trainning Camps, o Dolphins realiza um treino de Scrimmage no Sun Life Stadium. Este treino é aberto a torcedores e é uma forma de que mais pessoas possam sentir como está o time neste estádio dos treinos. Acontece que o Sun Life Stadium está, ainda, em reformas. E ai tiveram que mudar o local do treino...

E escolheram o Estádio da Universidade Flórida Internacional, que não é tao famosa na NCAA e é capaz de você jamais ter ouvido falar dela, conhecida mais pela FIU - Flórida Internacional University. O nome do estádio é Ocean Bank.

Treino é importante sob o olhar comercial, nem tanto assim do ponto de vista técnico
Amanha eu trago o que de melhor rolou no treino.


segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Trainning Camps: Dia 04

E os treinos seguem rolando...


Esta segunda é o primeiro dia sem treinos nesta Trainning Camps. Domingo marcou o segundo treino com equipamento completo do ano, e continuou a dar mais detalhes sobre a 50ª edição dos Golfinhos. Alguns pontos sobre os treinos deste domingo:

Branden Albert treinou com equipamento completo

O time tem tido todos os cuidados possíveis e imagináveis como LT Branden Albert após ele ter feito uma delicada cirurgia para restaurar dois ligamentos do mesmo joelho ano passado. Albert tem realizado treinos físicos, mas ainda não está 100% saudável também. Enquanto o resto do time colocou full pads, pela primeira vez sábado, Albert continuou a trabalhar principalmente com os instrutores. Contudo isso mudou ontem, quando ele treinou ao lado de seus companheiros. Ele participou de alguns dos treinos individuais para os tackles, aumentando sua carga de trabalho e isso é, até aqui, a grande notícia da TC.

Trabalhando o time na Red Zone

O time passou o domingo trabalhando principalmente na zona vermelha. "Nós tivemos mais de 95 snaps competitivas e praticamente todos eles na zona vermelha", disse treinador Joe Philbin depois do treino. "Isso foi realmente o foco principal e é uma área que vocês sabem que nós precisamos fazer um trabalho melhor este ano. De qualquer forma, isso foi realmente a principal ênfase. "

O destaque do dia foi a primeira intercepção Ryan Tannehill. Safetie Reshad Jones pegou a bola na linha de três jardas e ele retornou 97 jardas para o touchdown. Jones comemorou a intercepção diminuindo o ritmo nas 20 jardas finais. "Eu não queria fazê-lo sentir-se mal"disse Jones após o treino.

A linha defensiva continuou a dominar a linha ofensiva, que definitivamente  precisa Albert de volta com força total. O problema não é a Fox como tackle esquerdo, no entanto, mas as duas posições de guarda. O Dolphins continua a tentar encontrar as peças certas para os pontos de partida, mas agora, nada é certo. Rookie Jamil Douglas parece estar liderando o grupo agora, mas Dallas Thomas, Billy Turner, Jeff Linkenbach e, pasmem, até Sam Brenner estão todos girando dentro e fora da equipe titular,  com o time tendo que procurar como encontrar uma linha ofensiva que pode manter Tannehill em pé. Um telefonema para Evan Mathis não deve demorar muito.

Um novo Wide Receiver 
no grupo

O time adicionou o Wide Receiver Cobi Hamilton para a lista no sábado, exercendo seu direito previsto pelas regras da NFL com relação a jogadores cortados ( no ingles Waiver ). E o atleta já treinou ontem com o time. 
Para abrir espaço no roster para Hamilton, foi dispensado o wide receiver Kai De La Cruz.

Falando dos outros Wide Receivers

Michael Preston continua a impressionar. Preston está fazendo tudo para dificultar a decisão sobre os cortes para os treinadores. Ele se destaca entre os receptores do Miami como a meta de 6/5, e ele tem utilizado a altura a seu favor. Preston ainda não subiu muito na lista dos recebedores, mas poderá conseguir isso se seguir com o seu atual nível de treinamentos.

Kenny Stills ficou limitado, na prática, no domingo. O candidato a velocista do elenco está lidando com uma lesão na perna, e passou a maior parte do dia à margem do campo. "Os jogadores sabem quando o seu corpo está melhor", disse Philbin quando perguntado sobre a limitação de Stills. Contudo não custa nada lembrar que o time fez uma troca para poder adquiri-lo. E até aqui, não tem comprovado a aposta nele feita. E vários jogadores velocistas saíram exatamente no terceiro round, a pick que demos para o Saints na troca.