segunda-feira, 21 de novembro de 2016

A recepção que valeu a vitória. E não foi a do Touchdown

Quatro momentos da complicada e fundamental recepção de Parker
O jogo de ontem vai demorar para sair da memória. Não só pela dramaticidade, pela vitória em condições adversas ( placar zerado depois da metade do quarto final, chuva, péssima atuação do ataque ) e por termos entrado de vez na briga por uma vaga na post-season. Qualquer um desses motivos é justo de serem o mais lembrado, mas eu irei guardar a partida de ontem como o dia em que, finalmente, DeVante Parker apareceu para decidir uma partida.

A partida foi tão difícil que dividiu opiniões quanto a quem foi melhor ou como chamam nos EUA o dono da "game ball". Alguns escolheram - com fundamento - Ryan Tannehill, outros - como eu - ficaram com Parker. E eles foram decisivos, não tem como negar e escolher um ou outro não é gostar mais deste do que do outro. A foto que ilustra este post mostra o quão complicada foi a recepção, num passe baixo. Que nem foi baixo por ser tão ruim - um pouco - mas porque assim dificulta-se a interceptação. Parker salvou o passe e ainda saiu de campo, parando o relógio evitando, assim, que o time tivesse que gastar o último tempo. 

O melhor de tudo isso é que estamos tendo vários heróis ao longo destas cinco vitórias em sequência: Ajayi em duas, a defesa em outras duas com destaque diante do Chargers e agora foi Parker. Landry, machucado, atuou no sacrifício e ainda fez, na marra o TD que abriu o caminho para a improvável vitória. Com heróis variados fica mais complicado para os adversários centrarem força em um único jogador.  E isso é excelente. Como disse em posts anteriores pela primeira vez em anos, vejo um time que precisará ser melhorado no ano que seguinte e não reformulado. Precisamos de ajustes - mais LBs, um outro CB e até mesmo um QB a depender de quem analise. Mas não é mais um amontoado de jogadores, como éramos. 

Deixo por fim, todas as recepções de Parker no quarto período, com direito a sensacional mostrada nas imagens acima. A que, para mim, decidiu a partida:

Nenhum comentário: