domingo, 23 de setembro de 2018

No caldeirão do Hard Rock, Dolphins frita os Raiders


Num jogo disputado num calor escaldante, o Miami Dolphins bateu o Oakland Raiders por 28x20, abrindo 3-0 na temporada e deixando o rival com 0-3. Algumas coisas que pertencem aos Dolphins seguem acontecendo: ataque instável, defesa cometendo erros de coberturas e faltas bobas. Acontece que outras que não costumavam aparecer estão dadas as caras como matar os jogos. arrumando um jeito de vencer.

Ryan Tannehill teve uma atuação, digamos assim, boa. E ele supriu a ausência do jogo corrido que não deu as caras em campo. Um dado para ilustrar isso: Gore e Drake juntos correram para 15 jardas. Isso mesmo, 15 jardas ( Tannehill correu para 26 ). O ataque, apesar dos 28 pontos, teve apenas 13 first downs, contra o 25 dos Raiders.  A posse de bola também foi bem desnivelada, onde só ficamos com a bola pouco mais de 21 minutos. Como vencemos? Bom, do lado do ataque graças a trick plays, com passe de Albert Wilson em TD de Jakeem Grant e reverses do próprio Grant e de Wilson para TDs. Ou seja, coisas que não costumam aparecer em campo.

Do lado da defesa a explicação está em Xavien Howard ( 2 interceptações ), Minkah Fitzpatrick ( evitou um TD de Jordy Nelson numa big play ), Cameron Wake e Vicent Taylor ( sacks ). Contudo é preciso pontuar que no começo da partida a defesa não foi nada bem, cedendo diversas jardas em big plays. Como dito Fitzpatrick foi crucial ao não desistir de uma jogada, correr e conseguir o tackle em Jordi Nelson, que seria TD. Na sequência a defesa segurou os Raiders numa quarta para 1 jarda.  Ajustes são necessários e ele foram feitos, o que também é não era algo comum em Miami. 

Também tivemos, como eu avisara, uma queda de rendimento dos Raiders. Eles estavam de preto no calor de 35º graus da Flórida. Isso, aliado a um ataque mais dinâmico na segunda etapa, deram-nos a terceira vitória. Mas os problemas estão lá e precisam ser consertados durante esta semana, porque a visita a Foxborough costuma ser cruel, ainda mais se dermos as tradicionais vaciladas. 

Eu comentara com amigos, que fazer 3-0 subiria o teto desta equipe para 11-5. Se batermos os Pat... bom, vamos com calma. Podemos vencer, mas que tal manter os pés nos chão? É sempre prudente...